Terroristas preferem Toyota: empresa nega venda de automóveis ao Estado Islâmico

© REUTERS / StringerMilitantes do Estado Islâmico na cidade de Mossul no Iraque
Militantes do Estado Islâmico na cidade de Mossul no Iraque - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A japonesa Toyota Motor Corporation afirmou não praticar a venda de seus automóveis para o Estado Islâmico, em comunicado ao governo dos EUA, informou a emissora ABC News. O ministério de finanças norte-americano teria iniciado uma investigação sobre a grande quantidade de equipamentos da empresa japonesa em posse dos terroristas.

Presidente dos EUA, Barack Obama - Sputnik Brasil
Um ano e US$ 4 bilhões mais tarde EI continua resistindo a Obama
A investigação do departamento de inteligência financeira e antiterrorista do ministério das Finanças dos EUA começou após divulgação na imprensa de que os militantes do Estado Islâmico recebem grandes quantidades de automóveis da Toyota, que depois são reconvertidos para fins militares. 

Em resposta ao ministério, a empresa informou seguir “uma rígida política contra fornecimento de automóveis aos compradores que podem os utilizar ou os modificar para fins militares e terroristas”.

“Toyota atua em completa conformidade com as leis de cada país e região e exige que os seus agentes sigam os mesmo princípios. Apoiamos a ampla investigação realizada pelo ministério das Finanças dos EUA sobre as rotas e fluxos de recursos financeiros e produtos para o Oriente Médio”, disse à emissora americana o representante da empresa nos Estados Unidos, Ed Lewis.

O funcionário lamentou que, apesar das medidas tomadas para evitar a compra dos produtos da empresa por terroristas, é impossível controlar todas as rotas dos produtos extraviados ou revendidos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала