EUA reconhecem ter bombardeado hospital de Médicos sem Fronteiras

© AFP 2022 / JIM WATSONJohn Campbell em uma coletiva em 6 de outubro
John Campbell em uma coletiva em 6 de outubro - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O general John Campbell, chefe da missão estadunidense no Afeganistão, admitiu nesta terça-feira que o hospital em Kunduz foi bombardeado no final de semana pelas forças dos EUA.

"Nós acabamos de saber que em 3 de outubro, as forças afegãs <…> advertiram que estavam sendo atacados de posições inimigas e pediram apoio aéreo das forças estadunisenses. Um golpe militar foi depois aprovado para eliminar a ameaça do Talibã e vários civis foram acidentalmente atingidos", disse Campbell.

"Eu ordenei uma investigação minuciosa deste trágico acidente. Se erros foram cometidos, nós os reconheceremos, nós iremos punir os responsáveis e faremos passos para assegurar que tais erros não sejam repetidos no futuro", disse o general.

A cidade de Kunduz, nonorte do Afeganistão, foi tomada pelo Talibã em 28 de setembro. No dia seguinte, o exército afegão começou uma ofensiva com o intuito de retomar o controle da cidade. Os esforços dos militares afegãos tiveram o reforço da aviação estadunidense.

 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала