Líder curdo: futuro da humanidade depende da luta contra o Estado Islâmico

© AFP 2022 / BULENT KILIC Mãos das crianças curdos sírios no campo de refugiados
Mãos das crianças curdos sírios no campo de refugiados - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente do Conselho Nacional Sírio Curdo (ENKS), Mistefa Hanifi, expressou em uma entrevista à Sputnik o seu apoio às ações da Rússia na Síria. "Saudamos e apoiamos a luta dos russos contra os terroristas do Estado Islâmico", disse Hanifi.

Mistefa Hanifi expressou seu apoio à operação aérea russa contra os militantes do Estado Islâmico na Síria. De acordo com ele, a Força Aérea russa poderá ser decisiva contra o Estado Islâmico.

"Os terroristas do EI mataram e feriram um grande número de curdos, privaram muitos de teto e de pão. Até agora há muitos de nossos irmãos que são prisioneiros do EI. Os curdos sofreram muito com os ataques de militantes do EI. O fato de que agora as posições do EI estão sofrendo ataques pesados faz-nos muito felizes e nos inspira. Afinal, o futuro dos curdos e de toda a humanidade depende da forma rápida e eficiente como esta ameaça será destruída".

Hanifi também comentou os ataques aéreos russos contra as posições do grupo militante Frente al-Nusra:

"Não há nenhuma diferença entre o EI e a Frente al-Nusra. Ambas são organizações terroristas. Por isso, saudamos e apoiamos inteiramente a luta da Rússia contra eles".

In this Wednesday, June 25, 2014 file photo, Kurdish peshmerga fighters take positions on the front line with militants from the al-Qaida-inspired Islamic State in Iraq and the Levant, in Tuz Khormato, 100 kilometers (62 miles) south of Kirkuk, northern Iraq - Sputnik Brasil
Curdos propõem apoio terrestre aos ataques russos contra Estado Islâmico
O ex-embaixador sérvio na Turquia Dusan Spasojevic destaca que a Turquia tem apoiado mais que outros a oposição síria e, dessa forma, a crise síria se tornou parte da política interna da Turquia, porque todos os que estão na oposição a Erdogan apoiam Assad.

Na opinião do ex-embaixador, um outro aspeto é a questão curda. O presidente turco, de facto, trava uma guerra paralela contra os curdos dentro da Turquia, enquanto eles são um seguro aliado na luta contra o Estado Islâmico, que é aceitável tanto para os EUA como para a Rússia.

O direito internacional permite o uso da força no território de um Estado estrangeiro, ou por decisão do Conselho de Segurança das Nações Unidas, ou em defesa própria, ou a pedido das autoridades desse Estado. A Rússia é o único país que realiza uma operação militar na Síria numa base legítima — a pedido das autoridades daquele país.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала