Oposição síria pretende mudar a Constituição

© Sputnik / Grigory Sysoev / Abrir o banco de imagensO chefe da Coalizão Nacional da Oposição síria, Khaled Khoja, durante uma reunião com o chanceler russo, Sergei Lavrov, em 14 de agosto de 2015.
O chefe da Coalizão Nacional da Oposição síria, Khaled Khoja, durante uma reunião com o chanceler russo, Sergei Lavrov, em 14 de agosto de 2015. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os participantes da segunda conferência das forças da oposição síria em Astana, capital do Cazaquistão, conseguiram acordar a declaração final.

A declaração foi elaborada no domingo (4) depois de dois dias de negociações tensas. 

A primeira rodada havia decorrido também em Astana em 25-27 de maio.

Segundo a agência noticiosa RIA Novosti, o tema-chave das discussões em Astana no sábado (3) foi a operação militar russa na Síria e as eleições para o parlamento da república planejadas para 2016. No entanto, no documento final não constam as avaliações da operação russa contra a organização terrorista Estado Islâmica na Síria. 

Destroços na província síria de Idlib, uma das mais afetadas pelos conflitos civis no país - Sputnik Brasil
Representante da oposição síria não vê solução para o país sem a Rússia
Além disso, a oposição síria afirmou que pretende pedir o presidente cazaque Nursultan Nazarbaev para ser mediador na resolução da crise síria.

A declaração inclui um apelo da oposição síria para suspender a vigência da Constituição até às eleições parlamentares, altura em que esta deverá ser revista, disse Mahmud al-Afandi, participante das negociações.

Ele também disse que, segundo o projeto da oposição, depois das eleições em 2016 será formado um novo governo, que “receberá poderes ilimitados”.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала