Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Lavrov: Estado Islâmico possui elementos de armas de destruição em massa

© AFP 2021 / TIMOTHY A. CLARY Timothy A. ClaryMinistro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov
Ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov - Sputnik Brasil
Nos siga no
O ministro das Relações Exteriores da Rússia inaugurou nesta quarta-feira, 30, uma reunião do Conselho de Segurança da ONU para tratar da situação na Síria. Dentre as diversas questões abordadas, ele destacou o fato de o Estado Islâmico dispor elementos de armas de destruição em massa.

“Nos vastos territórios do Iraque e da Síria o Estado Islâmico praticamente criou um quase-Estado extremista, que possui um afinado aparato repressivo, fontes estáveis de renda, exército bem equipado e elementos de armas de destruição em massa" — disse Lavrov.

Membro da equipe de investigação da ONU investiga um míssil perto de Damasco na Síria que supostamente tinha ogiva química - Sputnik Brasil
Uso de armas químicas por Estado Islâmico não ultrapassa ‘linha vermelha’ dos EUA?
Nesse sentido, ele destacou já ter havido relatos sobre o uso de armas químicas pelo grupo terrorista.

Falando nas trágicas consequências do conflito na Síria, que desde 2011 já levou à morte mais de 250 mil pessoas, o ministro das Relações Exteriores da Rússia abordou ainda o problema dos refugiados:

“Não se deve culpar os refugiados. A única coisa que eles fazem é fugir do terror” – disse.

O chanceler russo classificou o Estado Islâmico como a principal ameaça terrorista dos dias atuais e instou a necessidade de estabelecer uma "cooperação prática" para combatê-lo.

Ситуация в Сирии - Sputnik Brasil
Especialistas: plano russo contra o terrorismo na Síria já funciona
Lavrov disse que o comitê militar das Nações Unidas deveria usar todo o seu potencial de planejamento para organizar ações conjuntas contra o EI, e frisou que a Rússia apresentará ao Conselho de Segurança da ONU uma resolução sobre a unificação de esforços para combater o terrorismo.

Segundo ele, Rússia, EUA, Irã, Arábia Saudita, Turquia, União Europeia devem assistir o processo político na Síria, e tal composição permitirá sírios chegar ao acordo.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала