Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Especialista: Ocidente é roteirista da crise síria

© AFP 2021 / YASIN AKGULKobane
Kobane - Sputnik Brasil
Nos siga no
Representantes do partido alemão União Social Cristã (CDU na sigla em alemão) exigem a cooperação mais ativa do Ocidente com a Rússia, escreve a revista Der Spiegel.

Segundo o líder do partido, sem a participação do presidente russo, Vladimir Putin, a situação na Síria não pode ser controlada e o problema não será resolvido. A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, é da mesma opinião.

O especialista iraniano Emad Abshenass, redator-chefe do jornal Iran Press comentou o assunto à Sputnik: 

“O roteirista e o diretor da crise síria é o próprio Ocidente. E a razão principal de todas as consequências das crises no Oriente Médio é o Ocidente também, que quer impor os seus interesses aos países da região. O objetivo do Ocidente é realizar o seu plano, que teve êxito na Líbia, na Síria e no Irã.”

O especialista destacou que o Ocidente atualmente está colhendo os frutos da sua política de destruição e de criação de terrorismo na região. 

Destroços na província síria de Idlib, uma das mais afetadas pelos conflitos civis no país - Sputnik Brasil
Rússia entrega apoio humanitário à Síria
Ele declarou à Sputnik que não vê alternativa para combater o terrorismo na região ao plano de Putin. E, nesta conexão, Abshenass sublinhou especialmente a cooperação russo-iraniana:

“É claro que a Rússia e o Irã estão unidos na questão [de combate ao terrorismo – ed.]. Mais do que isso, os nossos países têm um grande potencial para combater terrorismo na região”, disse.

US President Barack Obama - Sputnik Brasil
EUA falam em "longa discussão" com a Rússia sobre questão da Síria
Lembramos que o plano de Vladimir Putin para resolver a crise na Síria inclui a criação de uma ampla coalizão para combater o grupo terrorista Estado Islâmico, com a participação de militares dos exércitos da Síria, do Irã e de militares curdos. A chancelaria russa declarou em várias ocasiões que Moscou parte do pressuposto de que ações coordenadas com as forças armadas sírias devem ser um elemento importante no combate ao terrorismo.

Enquanto isso, a coalizão liderada pelos EUA já por mais de um ano realiza ataques aéreos no âmbito da "estratégia abrangente e sustentada contra o terrorismo", apresentada pelo presidente norte-americano, Barack Obama. Infelizmente, segundo dados existentes, durante os ataques morrem números significativos de civis. 

Moscou fez diversos apelos para que a coalizão internacional liderada pelos EUA, na luta contra o Estado Islâmico, cooperasse com as autoridades da Síria, sob os auspícios do Conselho de Segurança da ONU.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала