Cartógrafo finlandês fez sair da URSS mapas militares secretos em 1990

© Sputnik / Andrey Iglov / Abrir o banco de imagensMapa político mostrando Crimeia como parte da Federação Rússa
Mapa político mostrando Crimeia como parte da Federação Rússa - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Finlândia comprou e revendeu em 1990 mapas militares secretos da URSS, informou hoje a edição finlandesa Helsingin Sanomat.

Avião norte-americano - Sputnik Brasil
Aviões norte-americanos violaram espaço aéreo da Finlândia
Segundo o jornal, os mapas militares soviéticos foram retirados da URSS pelo cartógrafo finlandês Erkki-Sakari Harju, que trabalhava na empresa Geodata OY.

O Ministério da Defesa da Finlândia confirmou ao jornal que na época recebeu os mapas militares soviéticos com a ajuda de um mediador.

Segundo a edição, os mapas secretos saíram do país na época em que surgiu uma ameaça de desintegração da URSS. Harju trazia os mapas da União Soviética, da região do Báltico e dos Estados Unidos.

 "Um dia eu estava carregando os mapas com o meu colega na balsa em Tallinn. Nós dois empurrávamos os carrinhos. Nós tínhamos mais de mil mapas", compartilha suas memórias Harju com Helsingin Sanomat. "Meu colega estava muito nervoso e tinha medo de ser apanhado".

No canto superior direito dos mapas estava uma inscrição "secreto". Para evitar possíveis problemas, a inscrição foi cortada com uma tesoura especial.

Havia bastante compradores. De acordo com Helsingin Sanomat, os mapas foram vendidos para o Ministério da Defesa da Finlândia, para empresas internacionais, e até mesmo para organizações militares e serviços de inteligência.

Protesto contra islamisação da Europa na Alemanha - Sputnik Brasil
Presidente finlandês augura instabilidade na Europa
Harju não especifica que organizações estrangeiras estavam interessadas em obter os mapas. Provavelmente os clientes eram o Departamento de Estado dos EUA e o Instituto Conjunto para Estudos de Defesa da Grã-Bretanha, relata o Helsingin Sanomat.

"Eles vieram ter conosco, eles nos telefonavam, ou escreviam cartas. Em seguida, nós bebíamos café, e eles nos davam uma lista do que gostariam de comprar", diz Harju.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала