Venezuela fecha fronteira com Colômbia por ataque paramilitar

© REUTERS / Carlos Eduardo RamirezGuarda Nacional da Venezuela na fronteira com a Colômbia
Guarda Nacional da Venezuela na fronteira com a Colômbia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Entrou em vigor na última quinta-feira (20) o fechamento por 72 horas da fronteira da Venezuela com a Colômbia, por iniciativa do presidente Nicolas Maduro, após um ataque de supostos paramilitares contra soldados venezuelanos.

Negociações de paz entre o governo colombiano e as FARC estão sendo realizadas em Havana, com mediação de diplomatas cubanos e noruegueses - Sputnik Brasil
FARC e governo da Colômbia chegam a acordo para desescalada dos conflitos no país
Uma nota do Ministério de Comunicação e Informação da Venezuela informou que três militares foram emboscados por "grupos armados" quando se preparavam para capturar contrabandistas que pretendiam entrar com produtos na Colômbia, em uma operação anticontrabando, feita no âmbito do programa governamental Operação Libertação e Proteção do Povo, no bairro Simón Bolívar, em Táchira. Durante a emboscada, além dos três militares, um civil foi ferido.

"A fronteira na Ponte Internacional Simon Bolivar em San Antonio del Táchira, e a Ponte Internacional Santander, em Ureña, estão fechadas. Implantamos nossas tropas da Guarda Nacional e do Exército Nacional Bolivariano", informou o chefe da Região Integral de Desenvolvimento Estratégico Andina (organismo de administração regional), Efrain Velasco Lugo, ao canal estatal VTV. 

"Vamos fazer uma busca completa de casa em casa, depósito por depósito, setor por setor, em municípios onde sabemos que se encontram geradores de violência e grupos paramilitares, que estão minando a segurança e a defesa da nossa nação, contra a paz de nosso povo", disse Velasco Lugo. 

O presidente venezuelano, Nicolas Maduro, por sua vez, declarou que espera contar com a colaboração das autoridades colombianas para a identificação e captura no caso de os responsáveis entrarem no território colombiano.  

O especialista em políticas latino-americanas Rafael Araújo, professor de História e Relações Internacionais da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, falando com exclusividade à Sputnik Brasil, avalia o incidente em Táchira:

“A região de fronteira entre Venezuela e Colômbia é extremamente perigosa, já que é um espaço de passagem não só de forças paramilitares mas também de narcotraficantes e contrabandistas, além de pessoas que levam para o território colombiano produtos da cesta básica venezuelana, que são mais baratos”, diz o Professor Araújo. “O incidente ocorrido ontem deve ter a ver mais com paramilitares e contrabandistas ou narcotraficantes do que com as Forças Armadas dos dois países”, conclui o especialista.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала