Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Pyotr Poroshenko não quer futuro comum com Rússia

© Sputnik / Konstantin Chalabov / Abrir o banco de imagensRússia e Ucrânia
Rússia e Ucrânia - Sputnik Brasil
Nos siga no
O presidente ucraniano não considera que a Ucrânia e a Rússia são povos irmãos. Assim Pyotr Poroshenko comentou as palavras de Vladimir Putin de que um dia a Ucrânia se porá de pé e construirá o seu futuro com a Rússia.

Mapa político mostrando Crimeia como parte da Federação Rússa - Sputnik Brasil
Deputado europeu: Ucrânia é controlada por pessoas subordinadas a forças norte-americanas
“Não temos nenhuns povos irmãos no decorrer da guerra. Há o povo ucraniano unido que se dirige para a Europa e há o povo russo que está na crise grave”, disse Poroshenko no seu discurso durante um encontro com personalidades públicas por discutir a reforma constitucional, citado pelo serviço de imprensa do presidente.

Vale lembrar que em 17 de agosto presidente russo se encontrou com representantes das associações nacionais da Crimeia e comentou a situação na Ucrânia. Além de esperar pelas mudanças positivas no país, ele criticou a prática de colocar estrangeiros para cargos importantes do país, criando desta maneira uma governação externa.

“Acho que tudo isso é vergonhoso para o povo ucraniano”, notou Vladimir Putin.

O ex-embaixador ucraniano para os EUA, Yury Shcherbak, concordou com Pyort Poroshenko, afirmando que é necessário destruir o mito sobre a unidade dos povos russo e ucraniano. 

Presidente ucraniano Pyotr Poroshenko examina a construção de fortificações na região de Donetsk, em 11 de junho de 2015 - Sputnik Brasil
Lavrov: situação em Donbass lembra preparativos para novas ações militares
Com Poroshenko se arremetendo contra a unidade russo-ucraniana, a unidade do seu próprio povo também sofre. Desde abril do ano passado as novas autoridades de Kiev começaram uma operação militar contra as regiões independentistas no leste da Ucrânia, que se recusaram a reconhecer as autoridades impostas pelo golpe em Kiev. Segundo estimativas da ONU, a guerra civil resultante já levou as vidas de pelo menos 5.600 pessoas.

A Ucrânia e os países do Ocidente culpam a Rússia pela escalada do conflito. Moscou, por sua vez, nega a sua participação.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала