Ocidente ignora Acordos de Minsk

© Sputnik / Irina GerashchenkoPrédio destruído por bombardeio em Donetsk
Prédio destruído por bombardeio em Donetsk - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O cumprimento dos Acordos de Minsk e a tranquilidade na região de Donbass deixaram de convir ao Ocidente, diz o dirigente do Comitê Parlamentar russo para os Assuntos da CEI, Leonid Slutsky.

Hoje de manhã, o negociador da autoproclamada República Popular Donetsk (DPR) nas conversações de Minsk, Denis Pushilin, exortou os líderes da Alemanha, França, Rússia e Ucrânia a pronunciarem-se sobre o bombardeio maciço por parte das tropas ucranianas.

Jornalista filma vila de Semyonovka, na Ucrânia, destruída após ataque - Sputnik Brasil
Mídia: Obama quer a guerra e faz o trabalho sujo por intermédio de Kiev
“A tranquilidade em Donbass e o cumprimento dos Acordos de Minsk não convêm aos nossos adversários no Ocidente. Eles fazem os possíveis para que os bombardeios prossigam, não se importando com o drama vivido pelos civis, idosos, mulheres e crianças (…) O principal para eles é mostrar ao mundo que foi supostamente a Rússia que desencadeou esta guerra”, disse Leonid Slutsky à agência RIA Novosti.

Ao mesmo tempo, ele assinalou que “uma grande mentira foi posta a descoberto” quando deputados franceses visitaram a Crimeia recentemente. 

“Mas, se a mentira sobre o que eles dizem que está acontecendo na Ucrânia (de que, supostamente, a Rússia é culpada do que acontece lá) for desmascarada, o esquema que desde 2013 é propagandeado pelo Ocidente na mídia entrará em colapso", disse ele.

Neste contexto, Leonid Slutsky duvida do impacto favorável que uma reação dos líderes da Alemanha, França, Rússia e Ucrânia sobre o Donbass possa vir a ter, embora, sublinhou, se deva continuar o trabalho neste formato e nas plataformas internacionais para fazer cessar a escalada de violência na região.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала