Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Oficial confirma que EUA não fizeram nada para evitar criação do Estado Islâmico

© AP Photo / Jake SimkinÁrea controlada pelo Estado Islâmico em Kobani, na Síria
Área controlada pelo Estado Islâmico em Kobani, na Síria - Sputnik Brasil
Nos siga no
Em uma entrevista concedida recentemente à al-Jazeera, o tenente general Michael Flynn confessou que Washington sabia bem do perigo do surgimento de um grupo extremista.

Veículo da polícia macedônia durante operação antiterrorista em Kumanovo, em 9 de maio de 2015. - Sputnik Brasil
Mesquita e cibercafé: Métodos que Estado Islâmico usa nos Bálcãs
Foi ainda em 2012 que uma nota secreta, preparada pela Agência de Inteligência da Defesa (DIA) dos EUA, advertia sobre a possibilidade de fusão de grupos rebeldes de tendências islamistas em um grupo consolidado e forte. O governo dos EUA sabia da nota e do seu conteúdo. E mesmo assim, não fez nada, informa Michael Flynn, ex-chefe da DIA.

“Eu acredito que foi uma decisão. Eu acredito que foi uma decisão pensada”, disse Flynn, falando na entrevista.

O documento em questão, recentemente desclassificado, analisa a situação no Iraque pós-guerra. Até aparece o nome Estado Islâmico – referindo-se ao Estado Islâmico do Iraque, um grupo mais ou menos local. Porém, já naquela altura o grupo tinha grandes ambições, segundo a nota:

“Isso cria a atmosfera ideal para o ramo iraquiano para al-Qaeda voltar aos seus velhos esconderijos em Mosul e Ramadi, e também fomentará novamente tensões, sob o pretexto de unificar a jihad no Iraque e na Síria sunitas, assim como o resto dos sunitas do mundo árabe contra aqueles que eles consideram o inimigo principal – os infiéis. O Estado Islâmico do Iraque pode também declarar a criação de um Estado islâmico através dessa união com outras organizações terroristas no Iraque e na Síria, o que constituirá um grave perigo para a tarefa da unificação do Iraque e da proteção do seu território”.

Efetivamente, em abril de 2013, foi proclamada a criação do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL ou EIIS, com a S significando al-Shaam, Levante). E em 29 de junho de 2014, o EIIL proclamou a sua independência, nomeando o seu líder Abu Bakr al-Baghdadi como califa e reclamando ser um “califado universal”.

Agora, o Estado Islâmico, organização terrorista proibida em uma série de países, inclusive na Rússia, é um fator ativo da guerra no Oriente Médio, reconhecido como uma das maiores ameaças ao mundo.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала