Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Executivo do FMI acredita que Brasil não corre risco de perder grau de investimento

Nos siga no
Em palestra na Fundação Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro, o novo diretor-executivo pelo Brasil e mais 10 países no Fundo Monetário Internacional (FMI), economista Otaviano Canuto, disse “não acreditar que a crise política poderá prejudicar as contas públicas a ponto de levar à perda do grau de investimento do país”.

Há alguns dias, a agência de classificação de riscos Standard & Poor’s rebaixou a perspectiva da economia do Brasil, o que, segundo alguns analistas políticos, colocou o país numa condição muito próxima à de assumir o risco de perder o grau de investimento.

Nas palavras de Otávio Canuto, “os ratings das agências de classificação de riscos refletem a capacidade de um país cumprir o pagamento de suas dívidas e também da sua disposição de cumprir esses serviços. Não vejo, no atual momento do Brasil, esta disposição pelo não pagamento”.

Para o também economista Roberto Fendt, diretor-executivo do Cebri – Centro Brasileiro de Relações Internacionais, há duas maneiras de ver esta questão:

“Tomando as declarações do Dr. Otaviano Canuto ao pé da letra, ele está querendo dizer que, em primeiro lugar, aconteceu a deterioração das contas públicas.”

Fendt analisa que, junto com a situação dos escândalos de corrupção, os dois fatores estão provocando a crise política. Ou então, ao contrário: a corrupção e, depois, a deterioração das contas públicas estão causando a crise política no país. “Eu gostaria de conhecer mais as razões que levam o Dr. Otaviano Canuto a ser tão otimista. Entretanto, eu gostaria de conhecer melhor o pensamento para saber as razões de ele estar tão otimista.”

Ainda na palestra da Fundação Getúlio Vargas, que integrou a programação do seminário “A Agenda de Crescimento no Brasil”, Otaviano Canuto defendeu a necessidade de um pacto entre os partidos e instituições. Nesse particular, o economista elogiou as recentes iniciativas do Vice-Presidente Michel Temer, que tem defendido esta tese e sugerido um amplo entendimento nacional.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала