Ex-presidente deposto da Ucrânia é convocado para interrogatório em Kiev

© Sputnik / Andrei MosienkoViktor Yanukovich, ex-presidente da Ucrânia
Viktor Yanukovich, ex-presidente da Ucrânia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O escritório da Procuradoria Geral da Ucrânia convocou oficialmente o ex-presidente Viktor Yanukovich, deposto no golpe de Estado de fevereiro do ano passado, para comparecer a um interrogatório em Kiev no próximo dia 11 de agosto.

Pyotr Poroshenko em Munique - Sputnik Brasil
Poroshenko reconhece que seu antecessor foi destituído ilegalmente
A intimação foi publicada na edição desta quinta-feira (6) do jornal local “O mensageiro”. De acordo com o documento, o depoimento de Yanukovich será recolhido em um departamento da Procuradoria-Geral em Kiev na próxima terça-feira às 11h, horário local. 

O ex-chefe de Estado foi incluído na lista de procurados da Interpol e é acusado pelas novas autoridades ucranianas de peculato, abuso de poder e traição à pátria. O início de seu julgamento, à revelia, foi anunciado em 28 de julho pelo Procurador-Geral ucraniano Viktor Shokin.

De acordo com Shokin, um tribunal de Kiev aceitou as evidências no caso apresentado por seu gabinete e autorizou o processo de julgamento.

Yanukovich foi deposto do cargo de presidente da Ucrânia depois de um golpe de Estado em fevereiro 2014 que também acarretou uma mudança no legislativo do país. Depois de o Parlamento da Ucrânia, o Verkhovna Rada, ter sido atacado por manifestantes e o partido de Yanukovich ter sido neutralizado, houve uma votação para removê-lo do poder. Na época, o centro de Kiev foi tomado por manifestantes do movimento conhecido como Euromaidan e violentos confrontos com a polícia deixaram quase 100 mortos em um único dia – 20 de fevereiro de 2014.

Em frente à embaixada da Ucrânia em Bucareste, romenos acendem velas em sinal de respeito às vítimas dos violentos protestos da Praça Maidan em fevereiro do ano passado, os quais resultaram na subida ao poder do governo nacionalista ucraniano pró-ocidental de Pyotr Poroshenko. - Sputnik Brasil
Opinião: Etnocracia de Kiev ameaça minorias na Ucrânia
O legislativo, em seguida, mudou a Constituição do país e anunciou eleições presidenciais antecipadas, o que resultou na eleição do atual presidente Pyotr Poroshenko. Yanukovich, que atualmente vive na Rússia, nunca passou oficialmente por um processo de impeachment.

Em abril do ano passado, as novas autoridades de Kiev começaram uma operação militar contra as regiões independentistas no leste da Ucrânia, que se recusaram a reconhecer as autoridades impostas pelo golpe em Kiev. Segundo estimativas da ONU, a guerra civil resultante já custou a vida de pelo menos 5.600 pessoas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала