China nega plano de construir base militar nas Maldivas

© AP Photo / Kelly ShannonPôr do sol nas Ilhas Maldivas
Pôr do sol nas Ilhas Maldivas - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O governo chinês não está planejando construir bases militares nas Maldivas, que aprovaram legislação na última semana permitindo a posse de terra a estrangeiros. A oposição se preocupava com a possibilidade de Pequim utilizar terrenos para sua expansão militar.

O vice-comandante das forças navais da China vice-almirante Du Jing Chen e vice-chefe da Marinha russa vice-almirante Alexander Fedotenkov durante a cerimônia de abertura dos exercícios sino-russos Cooperação Naval 2015 - Sputnik Brasil
Nova doutrina naval: cooperação entre Rússia e China é de importância global
A nova legislação permite que estrangeiros possuam terrenos na ilha do Oceano Índico desde que 70% da área seja consequência de aterramento.

O Partido Democrático das Maldivas, que fez oposição à reforma legislativa, afirmou que a lei daria "acesso sem precedentes a grupos estrangeiros para estabelecer operações nas Maldivas." Um integrante do partido acusou o governo de facilitar uma presença chinesa mais forte no Oceano Índico.

O Ministério de Relações Exteriores da China, em declaração enviada à agência Reuters, afirmou que a votação era um problema interno das Maldivas e que a China buscava boas relações com o país conhecido por hotéis de luxo e locais para mergulho.

Fragata chinesa Yulin realiza disparos de treinamento no mar da China Meridional em 24 de maio de 2015. - Sputnik Brasil
Disputa no mar do Sul da China aumenta tensões
A China "sempre respeitou e apoiou as Maldivas", disse o Ministério. "O que pessoas relevantes disseram sobre a China construir bases nas Maldivas é completamente sem fundamento."

Analistas apontam que a ansiedade em torno das intenções militares da China ganharam força com a construção de uma rede de portos no Oceano Índico. Há quem tema que o plano de Pequim seja estabelecer postos de escuta eletrônica na região, incluindo Mianmar, Bangladesh, Paquistão e Sri Lanka.

Na tentativa de acalmar os ânimos, Pequim afirmou várias vezes que não quer instalar bases militares no estrangeiro.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала