Primeiro aniversário da queda do MH17 da Malaysia Airlines no leste da Ucrânia

Nos siga noTelegram
Em 17 de julho de 2014 um avião da Malaysia Airlines que fazia o voo MH17 entre Amsterdã e Kuala Lumpur caiu no sudeste da Ucrânia. Todas as 298 pessoas a bordo da aeronave morreram no acidente.

Um ano passou depois da queda do Boeing da Malaysia Airlines, na região de Donetsk na Ucrânia.

Na véspera do primeiro aniversário do acidente do Boeing malaio a pressão internacional aumentou. Na quarta-feira (15) a Malásia introduziu no Conselho de Segurança da ONU um projeto de resolução sobre a criação de um tribunal internacional de investigação do acidente do voo MH17.

Vladimir Putin, presidente russo,  esclareceu a posição oficial sobre a criação do tribunal: a iniciativa de uma série de países, inclusive a Holanda, de criar um tribunal internacional para perseguição criminal de pessoas responsáveis pela destruição do avião malaio é contraprodutiva e extemporânea.

© Sputnik / Andrei SteninEquipes de resgate trabalham no local da queda do avião da Malaysia Airlines na região de Donetsk, no leste da Ucrânia.
Equipes de resgate no local da queda do MH17 no leste da Ucrânia - Sputnik Brasil
1/12
Equipes de resgate trabalham no local da queda do avião da Malaysia Airlines na região de Donetsk, no leste da Ucrânia.
© AP Photo / Sergei GritsUm livro queimado do avião MH17 está perto da aldeia de Grabovo, no leste da Ucrânia, 9 de setembro de 2014. A equipe holandesa que investiga a queda do avião de Malaysia Airlines no leste da Ucrânia diz que o acidente foi provavelmente causado por o avião ser atingido por numerosos "objetos de alta energia provenientes do exterior da aeronave." O relatório preliminar publicado em 9 de Setembro, 2014 pelo Conselho de Segurança Holandês não afirma que o Boeing 777 foi abatido por um míssil terra-ar, mas parece que tais são suas conclusões.
Livro queimado do avião MH17 perto da aldeia de Hrabove, no leste da Ucrânia - Sputnik Brasil
2/12
Um livro queimado do avião MH17 está perto da aldeia de Grabovo, no leste da Ucrânia, 9 de setembro de 2014. A equipe holandesa que investiga a queda do avião de Malaysia Airlines no leste da Ucrânia diz que o acidente foi provavelmente causado por o avião ser atingido por numerosos "objetos de alta energia provenientes do exterior da aeronave." O relatório preliminar publicado em 9 de Setembro, 2014 pelo Conselho de Segurança Holandês não afirma que o Boeing 777 foi abatido por um míssil terra-ar, mas parece que tais são suas conclusões.
© Sputnik / Mikhail VoskresenskiyMineiros e funcionários de Ministério de Situações de Emergência realizam uma operação de busca dos corpos e destroços de avião de Malaysia Airlines que se despenhou em julho, 2014 no leste da Ucrânia.
Operação de busca do Boeing 777 da Malaysia Airlines - Sputnik Brasil
3/12
Mineiros e funcionários de Ministério de Situações de Emergência realizam uma operação de busca dos corpos e destroços de avião de Malaysia Airlines que se despenhou em julho, 2014 no leste da Ucrânia.
© Sputnik / Andrei SteninOs especialistas da missão da OSCE estão no local da queda do Boeing 777 da Malaysia Airlines perto de Shahtersk, a cidade na região de Donetsk.
Especialistas da missão da OSCE no local da queda do Boeing 777 perto de Shahtersk, Donetsk - Sputnik Brasil
4/12
Os especialistas da missão da OSCE estão no local da queda do Boeing 777 da Malaysia Airlines perto de Shahtersk, a cidade na região de Donetsk.
© Sputnik / Andrei SteninNo local da queda do avião da Malaysia Airlines na região de Donetsk, no leste da Ucrânia.
Tragédia do Boeing 777 perto de Shahtersk, Donetsk - Sputnik Brasil
5/12
No local da queda do avião da Malaysia Airlines na região de Donetsk, no leste da Ucrânia.
© AFP 2022 / Koen van WeelDesenho, flores, velas e brinquedos no Aeroporto de Schiphol, perto de Amsterdã, na Holanda , em memória das vítimas do voo Malaysia Airlines MH17.
Flores e brinquedos em homenagem às vítimas do voo da Malaysia - Sputnik Brasil
6/12
Desenho, flores, velas e brinquedos no Aeroporto de Schiphol, perto de Amsterdã, na Holanda , em memória das vítimas do voo Malaysia Airlines MH17.
© Sputnik / Alexey KudenkoAutomóveis de especialistas e representantes da OSCE no local da tragédia da aeronave do Boeing 777, que efectuou voo Amesterdã - Kuala Lumpur.
Automóveis de especialistas da OSCE no local da tragédia do Boeing 777 - Sputnik Brasil
7/12
Automóveis de especialistas e representantes da OSCE no local da tragédia da aeronave do Boeing 777, que efectuou voo Amesterdã - Kuala Lumpur.
© SputnikAs equipes de resgate da República Popular de Donetsk estão removendo os destroços da aeronave da Malásia do Boeing-777.
Equipes de resgate da República Popular de Donetsk removendo os destroços do Boeing-777 - Sputnik Brasil
8/12
As equipes de resgate da República Popular de Donetsk estão removendo os destroços da aeronave da Malásia do Boeing-777.
© Sputnik / Andrei SteninDestroços do Boeing-777 que se despenhou em julho do ano passado no Leste da Ucrânia.
Destroços do Boeing-777 em Donetsk, no leste da Ucrânia - Sputnik Brasil
9/12
Destroços do Boeing-777 que se despenhou em julho do ano passado no Leste da Ucrânia.
© AP Photo / Nesta foto de 5 de agosto, 2014, pesquisadores australianos, malaios e holandeses examinam destroços do aeronave abatido da Malásia Airlines, perto da aldeia de Rossipne, na região de Donetsk, leste da Ucrânia. A equipe holandesa que investiga a derruba do avião, disse na terça-feira, 9 de setembro, 2014 , o acidente foi provavelmente causado pelo avião ser atingido por vários "objetos de alta energia provenientes do exterior da aeronave." O relatório preliminar publicado em 9 de Setembro, 2014 pelo Conselho de Segurança Holandês não afirma que o Boeing 777 foi abatido por um míssil terra-ar, mas parece que tais são suas conclusões.
Operação de busca do Boeing 777 da Malaysia Airlines - Sputnik Brasil
10/12
Nesta foto de 5 de agosto, 2014, pesquisadores australianos, malaios e holandeses examinam destroços do aeronave abatido da Malásia Airlines, perto da aldeia de Rossipne, na região de Donetsk, leste da Ucrânia. A equipe holandesa que investiga a derruba do avião, disse na terça-feira, 9 de setembro, 2014 , o acidente foi provavelmente causado pelo avião ser atingido por vários "objetos de alta energia provenientes do exterior da aeronave." O relatório preliminar publicado em 9 de Setembro, 2014 pelo Conselho de Segurança Holandês não afirma que o Boeing 777 foi abatido por um míssil terra-ar, mas parece que tais são suas conclusões.
© Sputnik / Mikhail VoskresenskiyNo local da queda do avião da Malaysia Airlines na região de Donetsk, no leste da Ucrânia.
No local da queda do avião da Malaysia Airlines na região de Donetsk, no leste da Ucrânia - Sputnik Brasil
11/12
No local da queda do avião da Malaysia Airlines na região de Donetsk, no leste da Ucrânia.
© AFP 2022 / ANP/Bart Maat As pessoas vêem carros funerários a chegar ao Korporaal van Oudheusdenkazerne em Hilversum, Holanda, em 26 de Julho, 2014. É o quarto dia em que os aviões holandeses e australianos trouxeram os restos mortais para a Holanda, onde será realizado o processo de identificação.
Pessoas estão esperando pelos coches funerários com os corpos das vítimas da tragédia do Boeing-777 perto de Donetsk - Sputnik Brasil
12/12
As pessoas vêem carros funerários a chegar ao Korporaal van Oudheusdenkazerne em Hilversum, Holanda, em 26 de Julho, 2014. É o quarto dia em que os aviões holandeses e australianos trouxeram os restos mortais para a Holanda, onde será realizado o processo de identificação.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала