EUA continuaram espionando ex-chanceler da Alemanha por este se aproximar de Putin

© AP Photo / Dmitry LovetskyGerhard Schroeder aguarda o pouso do helicóptero com Vladimir Putin a bordo. Foto de arquivo
Gerhard Schroeder aguarda o pouso do helicóptero com Vladimir Putin a bordo. Foto de arquivo - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Espionagem aumentou na época da participação de Schroeder das negociações sobre Nord Stream (Corrente do Norte).

Uma gaivota na parte alemã do mar Báltico - Sputnik Brasil
Fundo marítimo salva Europa da crise energética
A Agência Nacional de Segurança (NSA) dos EUA continuou espionando o ex-chanceler alemão Gerhard Schroeder mesmo depois da sua demissão em 2005.

Segundo o tabloide alemão Bild am Sonntag (BamS), o monitoramento do celular de Schroeder cresceu notavelmente a partir de 2005.

De acordo com os dados citados pela mídia alemã, o chanceler foi incluído na lista de alvos de espionagem em 2002, supostamente por ter se manifestado contra a invasão norte-americana no Iraque.

O ex-chanceler é considerado um amigo da Rússia, mantendo uma relação estreita com o presidente Vladimir Putin e apoiando as negociações sobre o projeto de gasoduto Nord Stream em 2006.

Segundo o BamS, um dos objetivos do grampo do celular de Gerhard Schroeder foi obter acesso ao "mundo fechado em torno de Putin".

O Nord Stream foi lançado em 2012 e é considerado por especialistas como um gasoduto importante para a Europa.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала