República Tcheca não irá participar da reestruturação da dívida grega

Nos siga noTelegram
O premiê tcheco Bohuslav Sobotka confirmou aos líderes dos partidos parlamentares, na véspera da cúpula da UE que terá lugar neste domingo, que a República Tcheca não participará da reestruturação da dívida grega.

Graffiti no distrito turístico de Plaka, em Atenas, Grécia - Sputnik Brasil
Grécia envia propostas de reformas a credores
Sobotka opina que não há nenhuma razão para que alguém exija a adesão da República Tcheca à reestruturação da dívida grega.

“Não fazemos parte da zona do euro por isso eu considero esta variante como extremamente improvável”, disse. 

Ao mesmo tempo, ele sublinhou que, se a Grécia sair da zona do euro, a Europa deverá tomar medidas que exigirão acordo entre todos os países-membros, inclusive a República Tcheca. 

“A República Tcheca não faz parte da zona do euro e isto significa que nós não podemos influenciar diretamente a obtenção de um acordo entre a Grécia e a zona do euro”, resumiu Sobotka. 

“É obvio que, mesmo se a Grécia não permanecer na zona do euro, ela ficará na mesma na União Europeia, ficará na OTAN e ficará na Europa e com certeza é muito importante que a situação no país se normalize”, acrescentou. 

O líder do Partido Democrático Civil (ODS, na sigla em tcheco), Petr Fiala, disse aos jornalistas:

“O premiê respondendo à minha pergunta direta disse claramente que a República Tcheca não participará em nenhum caso da reestruturação da dívida grega. Esta promessa parece-me muito importante não só para o ODS mas também para todos os cidadãos da República Tcheca”. 

O líder do movimento Úsvit (Amanhecer) Marek Černoch declarou solidariedade com Fiala:

“Os cidadãos tchecos não irão pagar do seu bolso as pensões dos aposentados gregos”.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала