Grécia confirma a intenção de permancer na zona do euro

© REUTERS / Yannis BehrakisBandeiras da Grécia e da União Europeia, Atenas, Grécia.
Bandeiras da Grécia e da União Europeia, Atenas, Grécia. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Grécia confirmou sua intenção de permanecer na zona do euro em um pedido formal de um terceiro programa de ajuda financeira apresentado nesta quarta-feira ao Mecanismo de Estabilidade Europeu (ESM, na sigla em inglês), o fundo de resgate da zona do euro.

Segundo a agência France Press, o pedido foi feito para um novo programa de três anos. No entanto, o ESM ainda não informou oficialmente os detalhes do documento.

"Nós confirmamos o compromisso da Grécia de permanecer membro da zona do euro e respeitar as regras e os procedimentos de regulação na qualidade de um país-membro [da zona]" – diz o texto do pedido.

Na terça-feira (7), o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, revelou que após o pedido chegar ao ESM seria convocada uma reunião urgente, por teleconferência, dos ministros das Finanças da zona do euro para começar o processo de avaliação do pedido.

Sede da Comissão Europeia em Bruxelas - Sputnik Brasil
Comissão Europeia já teria elaborado plano para saída da Grécia da zona do euro
O pedido formal de ajuda do governo grego ao fundo do euro é o primeiro passo exigido pelos líderes das instituições da região para a avaliação de um terceiro pacote de resgate para Atenas. Para obter a nova ajuda, Grécia ainda terá de apresentar, até a noite de quinta-feira (9), propostas concretas de reformas que o país estaria disposto a executar em troca do novo pacote financeiro.Essas medidas serão avaliadas pela Comissão Europeia, o Banco Central Europeu e o Fundo Monetário Internacional. Tudo isso deverá ocorrer até domingo (12), quando está marcada nova cúpula, considerada decisiva para a Grécia.

A dívida da Grécia no momento é US$ 350 bilhões e, deste montante, US$ 270 correspondem à dívida ao Banco Central Europeu, ao Fundo Monetário Internacional e aos países da União Europeia.

No domingo passado, 5 de julho, 61 por cento dos gregos votaram no referendo nacional contra as medidas propostas pelos credores da Grécia, enquanto 39 por cento votaram em favor.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала