O dragão se levanta: China poderá minar domínio global dos EUA?

© flickr.com / DanTanques em Pequim
Tanques em Pequim - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A revista respeitada norte-americana publicou a analise-previsão da imagem do exército chinês na década que vem e argumentou que a China não apresentará uma ameaça aos EUA. Mas será que a revista contou só a parte da história?

A revista The National Interest que trata dos assuntos internacionais comparou o exército da China em dez anos e o dos EUA, começando com a experiência de combate do Exército de Libertação Popular (ESP), da sua Força Aérea (PLAAF) e Marinha (PLAN). A publicação escreveu:

“Uma área em que a China fica dramaticamente atrás dos Estados Unidos é a experiência operacional”.

Toda a série de guerras contra terrorismo provou positivas para os EUA, porque, segundo The National Interest, eles "deram às suas forças armadas a experiência enorme na execução da força militar dia-a-dia", enquanto forças armadas chinesas "carecem da experiência prática".

Soldados do Exército dos EUA - Sputnik Brasil
Cientista político: até um adversário fraco pode vencer exército dos EUA
A publicação norte-americana escreveu:

“Na cada guerra as forças armadas dos EUA aproximam mais, desenvolvendo os procedimentos de comunicações técnicas que eles precisam, a fim de atuar como uma equipe eficaz. Na cada paz as forças armadas dos EUA crescem muito distantes, cada um prossegue metas internas, provincianos a custa de treinamento conjunto, fornecimento e planejamento”.

Os conflitos militares nas quais os EUA são envolvidos também contribuíram muito neste aspecto.

In this Nov. 7, 2012 photo, U.S. and Chinese national flags are hung outside a hotel during the U.S. Presidential election event, organized by the U.S. embassy in Beijing - Sputnik Brasil
Gigante asiático levanta-se: China defende seus interesses face aos EUA
Enquanto isso, a revista sublinha que até agora não há indicação que “as forças terrestres da PLA, da Segunda Artilharia, PLAAF e PLAN participaram no trabalho necessário para fazê-los funcionar como um todo coerente”.

Mais uma coisa que difere o exército da China muito do dos EUA, segundo o analise, é a ausência quase completa dos aliados. 

A publicação concluiu:

“Quase certamente a década que vêm não trará o desenvolvimento ao sistema dos aliados da China; e a aliança contrária (contra a China) é muito mais provável”.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала