Milícia ultranacionalista da Ucrânia promete ensinar norte-americanos a lutar

© AFP 2022 / Genya SavilovMembros do Regimento Azov, em Mariupol.
Membros do Regimento Azov, em Mariupol. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Membros da milícia ultranacionalista ucraniana Regimento Azov afirmaram que ensinariam os norte-americanos a lutar depois que o Congresso dos EUA votou contra fornecer treinamento para a unidade em razão de que seus combatentes terem sido detidos por crenças neonazistas.

Soldados do batalhão Azov que, segundo relatos da mídia, pode ser financiado por Igor Kolomoisky - Sputnik Brasil
Congresso dos EUA proíbe apoio ao batalhão ultranacionalista ucraniano Azov
“Podemos ensinar a alguém e a nós mesmos agora… Nós aprendemos a lutar bem ao longo deste último ano”, disse um soldado Azov ao jornal Vesti, de Kiev, no domingo (21). “Tudo o que precisamos deles é de armas e munições… Eu estou lutando não porque eu sou um ultranacionalista ou um nazista, eu estou lutando por meu país. Não vou para casa até que eu tenha vencido o último remanescente da luta separatista.”

No dia 11 de junho, durante a discussão das dotações de defesa dos EUA para este ano, a Casa dos Representantes aprovou alterações para bloquear a formação do Regimento de Azov, que alguns dos congressistas norte-americanos descrevem como “neonazistas repulsivos”.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала