Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Poroshenko assina moratória sobre pagamento da dívida externa

© Sputnik / Alexandr Demyanchuk / Abrir o banco de imagensRussian and Ukrainian bills and coins
Russian and Ukrainian bills and coins - Sputnik Brasil
Nos siga no
O presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko, assinou uma lei permitindo que a Ucrânia imponha uma moratória sobre o pagamento da sua dívida externa pelo menos até julho de 2016. A informação foi divulgada nesta quinta-feira, 28, em um comunicado de imprensa no site oficial de Poroshenko.

O primeiro-ministro da Ucrânia Arseny Yatsenyuk chega para a reunião do Conselho de Segurança em Kiev 4 de novembro de 2014 - Sputnik Brasil
Parlamento da Ucrânia autoriza o calote da dívida externa do país
O projeto de lei aprovado pelo parlamento ucraniano pode afetar o pagamento de 19 de maio da dívida de US$ 3 bilhões que o país tem com a Rússia.

O presidente russo, Vladimir Putin, disse anteriormente que o projeto de lei evidencia 'de fato' um padrão, lançando uma luz negativa sobre o profissionalismo da liderança da Ucrânia.

Além disso, o ministro das Finanças russo, Anton Siluanov, afirmou que Moscou iria ao tribunal internacional se o presidente ucraniano assinasse a moratória sobre o pagamento da dívida externa.

Protesto na Praça Maidan em Kiev, 22 de fevereiro - Sputnik Brasil
Relatório: corrupção na Ucrânia ameaça cada vez mais a Europa
De acordo com primeiro-ministro ucraniano, Arseny Yatsenyuk, a dívida total da Ucrânia é estimada em cerca de US$ 50 bilhões, dos quais 30 bilhões são de dívida externa e 17 bilhões dólares são de dívidas internas. 

Yatsenyuk disse que a suspensão de pagamentos só poderia se relacionar com empréstimos privados, o que mostra que a Ucrânia considera os US$ 3 bilhões da dívida com a Rússia também como uma pendência privada. Moscou se manifestou em total desacordo com esta posição. 

Kiev recebeu vários pacotes de ajuda das instituições financeiras internacionais, incluindo do FMI, que se comprometeu a transferir US$ 17,5 bilhões para o país ao longo dos próximos quatro anos, sendo que a primeira parcela de US$ 5 bilhões já foi recebida.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала