Implantação de sistema de defesa de mísseis dos EUA preocupa Rússia, China e Coreia do Sul

Nos siga noTelegram
Rússia, China e Coreia do Sul continuam preocupadas como desejo dos EUA de implantar um sistema de defesa antimísseis em suas bases em território sul-coreano.

Sistema de mísseis Patriot - Sputnik Brasil
Mísseis dos EUA na Coreia do Sul provocarão corrida armamentista
O Pentágono manifestou a disponibilidade para implantar uma bateria do Terminal High Altitude Area Defesa (THAAD) na Península Coreana, onde há aproximadamente 28,5 mil soldados norte-americanos, para melhor lidar com as ameaças de mísseis nucleares da Coreia do Norte, informou a agência de notícias Yonhap.

Até agora, Seul insistiu que não houve consultas oficiais entre os aliados, nenhum pedido dos EUA e nenhuma decisão tomada sobre o assunto. O ministro da Defesa sul-coreano, Han Min-koo, disse que a nova arma aumentaria a segurança da península coreana, mas Seul não ter planos imediatos de adquirir o sistema.

Protesto em Seul contra a implantação do sistema antimísseis Thaad. - Sputnik Brasil
EUA querem implantar escudo antimísseis na Coreia do Sul e desagradam a China
Os críticos da possível instalação dos mísseis dos EUA citam preocupações levantadas pela China, alertando sobre possíveis efeitos secundários graves nas relações Seul-Pequim. Eles também acreditam que esta poderia ser parte de uma tentativa mais ampla norte-americana para levar o aliado asiático a participar de seu sistema de mísseis de defesa.

Em vez de aderir ao sistema norte-americano, entretanto, Seul tem desenvolvido sistema Korea Air Missele Defense (KAMD), um programa de defesa aérea projetado para lançar ataques logo após sinais serem detectados ameaças nucleares ou de mísseis iminentes ao país, relatou a Yonhap.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала