Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Brasil e China assinam 35 acordos em visita do primeiro-ministro Li Keqiang

© Marcelo Camargo / Fotos PúblicasDilma e primeiro-ministro chinês durante assinatura de atos
Dilma e primeiro-ministro chinês durante assinatura de atos - Sputnik Brasil
Nos siga no
A presidente Dilma Rousseff declarou que a reunião com o primeiro-ministro da China, Li Keqiang, realizada nesta terça-feira, 19, em Brasília, foi importante para as relações entre os dois países. Durante a visita oficial do chefe de governo chinês foram assinados 35 acordos de cooperação.

Após o encontro, ao falar com jornalistas, a presidente comentou que essas reuniões trouxeram características novas, com ênfase em infraestrutura. Ela destacou os investimentos na ferrovia transcontinental como uma das mais importantes. "Ela é uma ferrovia estratégica para o Brasil, liga o Atlântico ao Pacífico", disse a presidente.

Brasil fará parte do banco chinês de desenvolvimento - Sputnik Brasil
Entrevista: China e Brasil fazem parceria estratégica num mundo multipolar
A visita do primeiro-ministro chinês está sendo encarada pelo governo brasileiro como uma oportunidade de impulsionar a economia brasileira. Foram assinados 35 acordos de cooperação em áreas como planejamento estratégico, infraestrutura, transporte, agricultura e energia, somando investimentos de 53 bilhões de dólares.  

Além disso, oito frigoríficos brasileiros foram habilitados para a exportação de carne para a China, que ainda prometeu acelerar a liberação de outras nove plantas que estão na fila. "Foi assinado esse acordo sanitário e, a partir dele, cria-se nova forma de relacionamento entre as autoridades sanitárias brasileiras e chinesas", afirmou Dilma.

A presidente brasileira também afirmou que "compartilha da expectativa" de que a próxima cúpula dos BRICS, que acontece na Rússia, vai acelerar a implantação do banco do grupo que reúne também Índia e África do Sul. 

“O Brasil precisa dar um salto nos investimentos em infraestrutura e também deve continuar expandindo toda a área de commodities. E quero destacar que a ampliação e a diversificação da nossa pauta de exportadora passa pela assinatura do protocolo sanitário que vai permitir a retomada das exportações de carne bovina para a China”, destacou Dilma. 

A chefe de Estado brasileira ainda observou que “principalmente neste momento de desaceleração da economia internacional, o comércio e os investimentos recíprocos entre Brasil e China podem e vão significar uma melhoria na situação econômica dos dois países”.

 

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала