Japoneses querem expulsar militares norte-americanos de Okinawa

© REUTERS / KyodoJaponeses protestam contra a presença de bases militares em Okinawa.
Japoneses protestam contra a presença de bases militares em Okinawa. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Dezenas de milhares de moradores da ilha japonesa de Okinawa estão protestando contra a presença militar dos EUA na região. Eles acreditam que a prefeitura teria um futuro econômico brilhante sem os norte-americanos.

Reformas da defesa provocam protestos no Japão - Sputnik Brasil
Reformas da defesa provocam protestos no Japão
Instalações militares norte-americanos já foram consideradas essenciais para a economia local, mas nas últimas quatro décadas esta importância diminuiu bastante. As unidades já foram responsáveis por mais de 15% da renda prefeitura em 1972, quando os EUA voltaram a Okinawa. Em 2008, apenas 5% das receitas locais vieram da base.

Algumas antigas instalações militares norte-americanas foram transformadas em centros comerciais. Um deles, conhecido como American Village, é frequentemente citado como uma história de sucesso. Cerca de meio milhão de pessoas visitaram o shopping em sua primeira semana.

As histórias de sucesso confirmam o que muitos habitantes de Okinawa já sabem: “bases militares dos EUA se tornaram um impedimento, ao invés de um benefício, para o crescimento da economia local”, destacou o jornal Japan Times.

Mais de 70% das instalações militares dos EUA no Japão e cerca de metade das tropas norte-americanas implantadas no país estão localizadas em Okinawa. As instalações ocupam, aproximadamente, 20% do território da ilha.

Além disso, as forças norte-americanas na região estão atoladas em escândalos, que vão desde crimes mortais até ao estupro de uma menina japonesa de 12 anos por três militares dos EUA em 1995.

Shinzo Abe em 27 de abril de 2015 no local do atentado da Maratona de Boston de 2014 - Sputnik Brasil
EUA tentam formar aliança com Japão contra China e Rússia
Os moradores acreditam cada vez mais que este território poderia ser mais bem aproveitado como um destino turístico e um importante centro de transporte de mercadorias na Ásia. Por isso, os habitantes de Okinawa e as autoridades locais têm sido contra a mudança de local de uma das maiores bases dos EUA para uma área remota da ilha. Eles querem que os militares norte-americanos saiam definitivamente da região. O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, porém, tem dito repetidamente que a realocação é a única solução. No entanto, as autoridades locais ainda não se convenceram.

O governador de Okinawa, Takeshi Onaga, irá aos EUA em uma visita de 10 dias a partir de 27 de maio, de acordo com Ryukyu Shimpo, um jornal local. Ele pretende discutir a questão com os secretários adjuntos do Departamento de Defesa norte-americano e do Departamento de Estado.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала