Premiê sérvio: Há perigo de novo conflito nos Bálcãs

© Sputnik / Brankica RisticManifestantes mostram bandeiras da Macedônia e do Kosovo no domingo (17 de maio) em Skopje.
Manifestantes mostram bandeiras da Macedônia e do Kosovo no domingo (17 de maio) em Skopje. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O chefe do governo da Sérvia, Aleksandar Vucic, confessa estar profundamente preocupado com a situação na região.

Um dia depois do início da manifestação antigovernamental na vizinha Macedônia, o primeiro-ministro da Sérvia aponta para a possibilidade de uma crise profunda nos Bálcãs.

"Pela primeira vez, eu estou com medo <…> Eu vejo e sinto que algo está saindo mal nos Bálcãs ocidentais", disse Vucic, citado pela agência DPA.

A manifestação de ontem, perto da sede do governo macedônio em Skopje, foi organizada por Zoran Zaev, líder do Partido Social-Democrático da Macedônia (SDSM, na sigla em macedônio). Anúncios sobre o evento foram feitos através da plataforma online "Cidadãos da Macedônia".

Grupo de policiais transportam seu colega ferido para a ambulância durante protestos de 5 de maio em Skopje; novo protesto é marcado para 17 de maio. - Sputnik Brasil
Os Bálcãs são “um bom lugar para novas crises”
Os participantes da ação do protesto exigem a demissão do governo atual, inclusive do primeiro-ministro, Nikola Gruevski. A confrontação entre Gruevski e Zaev é a batalha mais visível no cenário político do país.

Gruevski não descarta a possibilidade de construir trechos do gasoduto Corrente Turca (Turkish Stream) no seu país. Este projeto conjunto russo-turco prevê melhorar a situação energética no Leste da Europa. Portanto, irrita o Ocidente, que pretende isolar a Rússia para pressionar estes países a se tornarem parte do mercado dos EUA.

Estado Albanês

A União Europeia também está pressionando o governo de Gruevski a fazer o país "mais inclusivo" para com os imigrantes albaneses.

© AFP 2022 / ROBERT ATANASOVSKIManifestante com bandeiras da Macedônia (direta) e Albânia (esquerda) durante protesto contra o governo em Skopje, em 17 de maio de 2015.
Manifestante com bandeiras da Macedônia (direta) e Albânia (esquerda) durante protesto contra o governo em Skopje, em 17 de maio de 2015. - Sputnik Brasil
Manifestante com bandeiras da Macedônia (direta) e Albânia (esquerda) durante protesto contra o governo em Skopje, em 17 de maio de 2015.

Já os albaneses são uma questão delicada. Há uma semana, um grupo de homens armados causou um confronto na segunda maior cidade da Macedônia, Kumanovo.

Vários dos terroristas pertenciam ao Exército de Libertação do Kosovo (KLA, na sigla em inglês). Depois, um dos foragidos declarou que o objetivo dessa ofensiva, como de várias outras, era a criação de um "Estado Albanês".

Protesto antigovernamental em Skopje, Macedônia, 17 de maio, 2015 - Sputnik Brasil
Milhares protestam contra governo da Macedônia
Comentaristas sérvios destacam que pode se tratar do "roteiro albanês", como aquele que ocorreu na própria Sérvia, com a separação da região do Kosovo e Metohija e a tentativa de criação do Kosovo como Estado. Relatos dos policiais que participavam da operação antiterrorista em 9 de maio em Kumanovo também confirmam que os terroristas, que não fizeram nenhuma exigência concreta, queriam principalmente conquistar locais para os albaneses.

A Sérvia e a Rússia não reconhecem o Kosovo. Contudo, os EUA recentemente começaram a construção de uma nova embaixada na sua capital, Pristina.

Também na manifestação do dia 17 de maio havia bandeiras albanesas, que os manifestantes ligavam com as bandeiras da Macedônia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала