Nostalgia pelo fascismo: veterano elogia campos de concentração

© Sputnik / Semyon RaskinPresos de campos de concentração em Viena
Presos de campos de concentração em Viena - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Um veterano da Segunda Guerra Mundial descreveu como “admirável” o tempo que ele passou em um campo de concentração nazista.

Pyotr Poroshenko, presidente da Ucrânia - Sputnik Brasil
Paradoxos de Poroshenko: exército de Stepan Bandera contribuiu para vitória sobre nazismo
Um dos canais da televisão estatal ucraniana transmitiu um programa que causou grande celeuma. No programa "O show de Savik Shuster" um veterano disse que o campo de concentração Kovel, onde esteve internado, era “um local perfeito”.

Mas a sua versão é muito diferente das memórias de outros sobreviventes s do campo. De acordo com a Fundação para a Memória do Holocausto (Holocaust Remembrance Foundation), nos campos perto da cidade de Kovel em apenas dois meses foram mortos mais de 18 mil judeus.

Em entrevista à RT, o presidente da liga belga contra o antissemitismo, Joel Rubinfeld, expressou preocupação pelo fato de que a declaração do veterano pode ser resultado da nova retórica sobre a Segunda Guerra Mundial que ganha popularidade na Europa Oriental.

Presidente da Polônia, Bronislaw Komorowski, é recebido pelo presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, em Kiev - Sputnik Brasil
Poroshenko confunde história da Segunda Guerra Mundial
Durante a celebração do Dia da Vitória na semana passada (9 de maio) alguns veteranos na Ucrânia que quiseram honrar a memória das vítimas foram alvo de agressão.

Um veterano foi chamado de fascista porque ele tentou depositar flores no memorial às vítimas. Além disso, membros do partido de extrema-direita retiraram à força da sua jaqueta a fita de São Jorge — um símbolo da vitória soviética sobre os nazistas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала