Irã rejeita pedido dos EUA e mantém rota de navio humanitário para o Iêmen

Nos siga noTelegram
O pedido de Washington para que o Irã envie sua ajuda humanitária ao Iêmen através de Djibouti não tem nenhum sentido, segundo declarou o Ministério das Relações Exteriores iraniano nesta quarta-feira (13).

"As demandas das autoridades norte-americanas de mudar a rota do navio iraniano сom ajuda para o Iêmen e dirigi-lo para a costa de Djibouti são absolutamente ilógicas", disse a chancelaria em um comunicado.

O Pentágono pediu a Teerã para distribuir a ajuda humanitária para o Iêmen sem que seus navios atraquem nos portos no país, utilizando, ao invés disso, o centro de distribuição da ONU situado na vizinha Djibouti.

Iranian cargo ship - Sputnik Brasil
Irã ameaça declarar guerra a quem atacar seu navio com ajuda humanitária para Iêmen
Segundo observa a nota do ministério iraniano, tal mudança implicaria na total falta de garantia de que o povo iemenita receba a ajuda do Irã. Além disso, Teerã afirma que, no caso de qualquer provocação no trajeto do navio, os responsáveis serão os EUA e a Arábia Saudita.

O navio Iran Shahed zarpou na segunda-feira (11) do porto de Bandar Abbas no sul do país com destino ao porto iemenita de Houdaydah, no Mar Vermelho, carregando 2.500 toneladas de ajuda humanitária.

Artilharia do exército saudita perto da fronteira com o Iêmen - Sputnik Brasil
Arábia Saudita concentra material bélico na fronteira com Iêmen na véspera de trégua
Espera-se que a embarcação chegue ao Iêmen durante os cinco dias de trégua humanitária no país, que vem sofrendo uma grave crise devido a confrontos internos e aos bombardeios liderados por uma coalizão saudita contra os rebeldes xiitas conhecidos como houthis. O armistício foi proposto na semana passada por Riad e entrou em vigor na terça-feira (12).

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала