Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Rússia e China se unem para vender Sukhoi Superjet 100 na Ásia

© DivulgaçãoSukhoi Superjet 100.
Sukhoi Superjet 100. - Sputnik Brasil
Nos siga no
A Corporação Unida para a Construção de Aviões (OAK) anunciou a conclusão de acordo que criou uma companhia de leasing russa-chinesa que apoiará as vendas do modelo de avião Sukhoi Superjet 100 (SSJ100) na China e em todos os países do sudeste asiático.

O presidente da China, Xi Jinping, e o presidente da Rússia, Vladimir Putin, na Parada da Vitória. - Sputnik Brasil
Analista de fundo britânico prevê comércio de US$ 200 bilhões entre China e Rússia
O contrato foi firmado pela Aviões Civis de Sukhói (que é parte integrante da OAK), pela Fundação Rússia-China de Investimentos, pelo Comitê Gestor da Nova Região Xi’an, da China, e pela chinesa New Century International Leasing. A parceria conta ainda com o apoio da Comissão Intergovernamental Rússia-China.

A nova empresa terá sua sede no parque tecnológico russo-chinês na cidade de Xi’an (província de Shaanxi), considerada a capital da indústria de aviação da China. A administração local apoiará a construção da companhia, oferecendo o espaço e a infraestrutura necessária para receber e manter as aeronaves do modelo SSJ100.

Em um prazo de três anos, a companhia russa-chinesa de leasing comprará 100 aviões SSJ100 da fabricante Aviões Civis de Sukhoi pelo valor total de US$ 3 bilhões. O negócio mais do que duplica a quantidade de aviões que atualmente são entregues aos clientes.

Sukhoi Superjet 100 - Sputnik Brasil
Rússia fornecerá 100 aviões Sukhoi à China e ao sudeste asiático
“A conclusão do acordo é uma das soluções para promover o SSJ100 nos mercados internacionais. Firmamos importantes negócios no curto prazo e estamos gratos pela parceria com nossos sócios chineses”, afirma o presidente da OAK, Yuri Slusar.

“A criação da companhia russo-chinesa de leasing possui significado histórico, tanto pela grandeza como pela nova perspectiva que é gerada para a indústria de construção de aviões civis da Rússia. Trabalhamos com nossos sócios da China para oferecer uma oferta de leasing competitiva, permitindo que o SSK100 ocupe uma parte considerável nos mercados de aviação que apresentam rápido crescimento na Ásia”, completa o executivo.

A promoção do SSJ100 nas nações asiáticas terá como base: a eficiência econômica da aeronave que, por sua vez, é superior aos concorrentes; a criação de centro de serviços técnicos com armazém para reposição de peças e capacitação de profissionais na cidade de Xi´an; e a oportunidade dos clientes poderem solicitar adaptações específicas no interior do avião, incluindo a pintura, conforme a preferência.

Atualmente a OAK possui capacidade para produzir até 60 aviões SSJ100 por ano. A principal vantagem do modelo é a redução de gastos por passageiro transportado em comparação aos concorrentes. Além disso, a aeronave – que pode ter no máximo 100 poltronas – permite otimizar gastos operacionais das companhias aéreas por conta do consumo eficiente de combustível e menor peso para decolagem. O alto nível de conforto nas cabines da nova geração e a taxa de leasing altamente competitivas, apoiadas pela garantia estatal de valor residual, são também destaque.

T-50. - Sputnik Brasil
Especialista diz que EUA estão preocupados com superioridade dos caças de Rússia e China
A Corporação Unida para a Construção de Aviões foi fundada em 2006 com o objetivo de consolidar os ativos das maiores empresas da indústria de aviação russa. Mais de 85% das ações da holding são controladas pela Federação da Rússia. A companhia possui escritórios de construção e desenvolvimento de projetos, além de plantas para fabricação de aeronaves (na qual se encontra a empresa Aviões Civis Sukhoi).

É composta também pela: corporação Irkut; OAK – Aeronaves de Transporte; Planta Construtora de Aviões Sokol de Nizhni Novgorod; Tupolev; Companhia de Financiamento Iliushin; Aviastar-SP; Companhia Russa de Aviação MiG de Voronezh; Escritórios de Design Miasischev, Beriev e Aerocomposite; e pelo Instituto de Prova de Gromov. Juntas, as empresas exercem o trabalho completo para construção de aeronaves, desde a criação e execução dos projetos até os serviços de manutenção e pós-venda.

Em 2014, a OAK entregou aos clientes 159 aviões, registrando um avanço de 43% em comparação com 2013. A receita saltou 34% em igual período, atingindo 295 bilhões de rublos, aproximadamente R$ 17,3 bilhões. A empresa emprega mais de 98 mil pessoas.

 

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала