Chancelaria russa agradece RT pela ajuda na evacuação de americanos de Iêmen

© Sputnik / Maksim Blinov / Abrir o banco de imagensPlane with Russian nationals evacuated from Yemen lands in Moscow Region
Plane with Russian nationals evacuated from Yemen lands in Moscow Region - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O representante oficial do Ministério do Exterior russo, Aleksandr Lukashevich, agradeceu o canal televisivo RT pela ajuda na evacuação de 20 cidadãos dos EUA do Iêmen que está sofrendo de uma guerra neste momento.

“Em conexão com a evacuação dos cidadãos dos EUA queríamos agradecer sinceramente o canal de TV Russia Today [RT] pela assistência técnica no decurso desta ação e acompanhamento informacional”, disse.

Situação no Iêmen - Sputnik Brasil
Conflito no Iêmen muda de nome, mas a essência é a mesma
Lembramos que o governo dos EUA não tinha planos de evacuar seus cidadãos do Iêmen apesar dos bombardeamentos e combates neste país. A porta-voz do Departamento do Estado, Marie Harf, disse nesta quarta-feira (22) que os norte-americanos que ficaram arrastados no Iêmen devem contatar outras embaixadas para serem evacuados.

O canal televisivo RT passou à embaixada russa em Sanaa a informação sobre cidadãos americanos e graças a essa ajuda foi possível juntar cerca de 30 americanos na capital iemenita até o dia 22 de abril.

Até o momento graças ao RT 20 americanos já saíram do país e chegaram A Djibuti junto com o correspondente do canal  Murad Gazdiev:

“Não havia nenhum avião americano. Só havia um avião russo. À proposito, eu queria agradecer muito a embaixada russa pelo fato que me ligaram e disseram que há uma possibilidade de voar embora. Estou muito grato”, disse ao correspondente do RT um dos cidadãos dos EUA Rezq Ali Awad.

Murad Gazdiev, o próprio correspondente do RT, disse numa entrevista à Sputnik que a evacuação ocorria de maneira bastante caótica porque muitas pessoas queriam sair do país. Todos tinham medo e queriam evacuar seus parentes na véspera de uma nova fase da operação realizada pela Arábia Saudita.

“Muitos simplesmente não conseguiram chegar ao aeroporto. As vias foram gravemente prejudicadas. A infraestrutura foi prejudicada. Não há gasolina no país”, confessou.

Explosão após um ataque aéreo da Arábia Saudita em Sanaa, capital do Iêmen - Sputnik Brasil
Número de mortos no Iêmen entre civis e combatentes se aproxima de 1.000
A coalizão liderada pela Arábia Saudita e apoiada pelos Estados Unidos anunciou na terça-feira uma mudança da tática da sua intervenção no Iêmen. Nesta quarta, começou a operação chamada Restaurando a Esperança.

A operação Tempestade Decisiva (Decisive Storm) foi lançada pela Arábia Saudita em finais de março alegadamente para combater os militantes xiítas, que lutam contra as forças leais ao presidente Abd Rabbuh Mansur Hadi (que fugiu do país).

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала