Opinião: Europa pode forçar EUA a mudar abordagem da crise na Ucrânia

© Sputnik / Andrey Stenin / Abrir o banco de imagensMaidan Nezalezhnosti, em Kiev, durante protesto
Maidan Nezalezhnosti, em Kiev, durante protesto - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Europa pode ser o fator que vai forçar os EUA a mudar sua abordagem relativamente à crise na Ucrânia, tornando-a mais flexível, disse o chefe da Parceria Americano-Russa no Pacífico (RAPP), Derek Norberg.

“Eu não partilharia a opinião otimista de que mais algum lado, exceto a Europa, está interessado em terminar rapidamente o conflito na Ucrânia”, disse Norberg.

Segundo ele, Kiev pode ter um interesse financeiro no conflito. 

Bandeiras dos EUA e da Rússia - Sputnik Brasil
Opinião: presidente republicano nos EUA pode melhorar relações com a Rússia
“Enquanto o conflito continua no território ucraniano, o governo tende a atrasar os pagamentos aos credores ocidentais. Quando a crise for resolvida, a Ucrânia terá de devolver uma enorme dívida aos bancos ocidentais”, explicou.

Ele acrescentou que agora a Ucrânia é um candidato muito fraco para entrada na Aliança Atlântica: “Nos próximos anos, o país será confrontado com vários desafios, e sua integração na OTAN será muito cara para as instituições ocidentais”.

“Acho que OTAN tem que deixar todos os planos sobre a Ucrânia. É claro que por si mesmo isso não resolve a crise atual, porque há muitas questões entre o governo de Kiev e do Donbass. No entanto, isso irá reduzir as legítimas preocupações da Rússia sobre a sua segurança”, disse o especialista.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала