Ex-embaixador: EUA não têm o direito de julgar a memória de outros povos sobre a II Guerra

© AFP 2022 / ANDREY SMIRNOVVeteranos da Segunda Guerra Mundial celebrando o Dia da Vitória no Parque Gorky de Moscou, em 09 de maio de 2013.
Veteranos da Segunda Guerra Mundial celebrando o Dia da Vitória no Parque Gorky de Moscou, em 09 de maio de 2013. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A politização da História é perigosa e os Estados Unidos não têm o direito de julgar como outros povos escolhem se lembrar da Segunda Guerra Mundial, segundo declarou o ex-embaixador dos EUA na Rússia John Beyrle, nesta sexta-feira (10).

Presidente da Polônia, Bronislaw Komorowski, é recebido pelo presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, em Kiev - Sputnik Brasil
Poroshenko confunde história da Segunda Guerra Mundial
"Não cabe a nós, que nunca sofremos esse tipo de devastação em nosso próprio território — não cabe a nós julgar a forma como outros povos escolhem para se lembrar disso", disse Beyrle, cujo pai foi um dos poucos soldados norte-americanos na Segunda Guerra Mundial a servir tanto com o Exército dos Estados Unidos quanto com o Exército soviético.

"Como disse John F. Kennedy em 1963, na história das guerras nenhum povo sofreu tanto quanto o povo soviético sofreu na Segunda Guerra Mundial; isso é simplesmente um fato", acrescentou o diplomata.

"A politização da História é algo que pode ser usado de uma maneira muito perigosa e perniciosa – e vimos isso através da história. Hitler é provavelmente um bom exemplo", concluiu.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала