Paquistão recusa-se a participar de conflito no Iêmen

© AP Photo / Hani MohammedSituação no Iêmen
Situação no Iêmen - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Parlamento do Paquistão aprovou por unanimidade a resolução de ficar fora do conflito no Iêmen na sexta-feira, rejeitando as exigências sauditas para se juntar à sua coalizão contra os rebeldes houthis.

Os legisladores do país instaram o governo do primeiro-ministro Nawaz Sharif a intensificar os esforços para encontrar uma solução pacífica do conflito, através de negociações, dizendo que ele poderia fazer mergulhar a região em turbulência.

Anteriormente o ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, e Nawaz Sharif, se encontraram nesta quinta-feira em Islamabad para discutir o conflito no Iêmen como uma forma de estimular o início de um acordo de paz. A visita de Zarif ocorre no momento em que o Parlamento do Paquistão decide se enviará forças à coalizão da Arábia Saudita para deter os rebeldes no Iêmen. A campanha de ataques aéreos já ocorre há 14 dias.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала