- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

OLP e exército sírio planejam ação conjunta contra grupos extremistas

© Sputnik / Dmitriy VinogradovResidents flee the Palestinian refugee camp Yarmouk on the outskirts of Damascus. Clashes between Free Syrian Army fighters and ISIS militants have been going on in the district. Yarmouk residents wait in line to enter the territory controlled by the Syrian government
Residents flee the Palestinian refugee camp Yarmouk on the outskirts of Damascus. Clashes between Free Syrian Army fighters and ISIS militants have been going on in the district. Yarmouk residents wait in line to enter the territory controlled by the Syrian government - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Organização para a Libertação da Palestina (OLP) aceitou nesta quinta-feira, 9 de abril, fazer uma coordenação conjunta entre suas ações militares e as do exército da Síria para tentar expulsar do campo de Yarmouk grupos extremistas, principalmente o Estado Islâmico.

Moradores do campo de refugiados palestinos de Yarmuk, na Síria, fazem fila para receber alimentos - Sputnik Brasil
Estado Islâmico captura campo de refugiados na Síria
"O esforço palestino será complementar à ação do Estado sírio para expulsar os terroristas do campo de Yarmouk", afirmou, em Damasco, o dirigente da OLP, Ahmad Majdalani, um dia após se reunir com todas as organizações palestinas, com exceção da Aknaf Beit al-Maqdess, ligada ao grupo radical Hamas, que se opõe ao regime de Bashar Assad.

O campo de refugiados, localizado a apenas 8 quilômetros do centro de Damasco, foi tomado pelo Estado Islâmico e pela Frente al-Nusra no dia 1 deste mês. Yarmouk é palco de combates entre as forças do governo e rebeldes sírios, apoiados pelos movimentos palestinos rivais, desde 2012. Com a invasão do campo pelo Estado Islâmico, no entanto, a maioria das facções palestinas decidiu se unir para combatê-los.

O governo brasileiro manifestou na quarta-feira, dia 8 de abril, preocupação com notícias sobre assassinatos e graves violações de direitos humanos ocorridos nos últimos dias em Yarmouk e a drástica deterioração da situação humanitária no local, onde residem aproximadamente 18 mil civis. “O Brasil recebe com apreensão os relatos da ação criminosa de grupos jihadistas no campo, em especial do autodenominado Estado Islâmico e da Frente al-Nusra, e condena com firmeza os atos de violência contra a população civil”, diz nota do governo brasileiro.

O Brasil também reforçou seu apoio aos esforços da agência das Nações Unidas de assistência aos refugiados da Palestina, no alívio da situação humanitária enfrentada pelos refugiados palestinos na região. O país é membro do Comitê Consultivo dessa agência desde dezembro do ano passado, informou Agência Brasil.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала