Promotora do Tribunal de Haia diz não poder investigar Estado Islâmico

© AFP 2022 / ARIS MESSINISMilitantes do Estado Islâmico na Síria
Militantes do Estado Islâmico na Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O grupo extremista Estado Islâmico cometeu "crimes de crueldade indizível" na Síria e no Iraque, mas o Tribunal Criminal de Haia não tem jurisdição para abrir uma investigação, disse hoje a promotora Fatou Bensouda.

Em uma nota divulgada nesta quarta-feira, ela disse que "a base jurídica para abrir uma investigação preliminar sobre a situação é muito estreita neste estágio".

A corte não tem jurisdição porque nem a Síria nem o Iraque são membros do tribunal, e o Conselho de Segurança das Nações Unidas não pediu uma investigação.

Fatou diz responder a constantes interpelações sobre uma possível investigação do Estado Islâmico. Ela disse que países que não são membros da corte, ou o próprio Conselho de Segurança podem garantir jurisdição a ela. 

 

fonte: Estadão Conteúdo


Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала