Netanyahu: acordo com Irã deve incluir reconhecimento de Israel

© AP Photo / Gali TibbonIsraeli Prime Minister Benjamin Netanyahu voiced "strong opposition" to the international agreement on Iran's nuclear development program drafted Thursday.
Israeli Prime Minister Benjamin Netanyahu voiced  strong opposition to the international agreement on Iran's nuclear development program drafted Thursday. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse nesta sexta-feira, 3 de abril, que qualquer acordo final sobre o programa nuclear do Irã precisa incluir o reconhecimento do direito à existência de Israel.

Presidente dos EUA Barack Obama e Primeiro-Ministro de Israel Benjamin Netanyahu - Sputnik Brasil
Netanyahu disse a Obama que acordo com Irã ameaça o Estado de Israel
“Israel exige que qualquer acordo final com o Irã inclua um reconhecimento iraniano claro e inequívoco do direito à existência de Israel”, informa o comunicado oficial, divulgado pelo gabinete do primeiro-ministro.

O primeiro-ministro também defendeu a necessidade de aumentar a pressão sobre o Irã para obtenção de compromisso melhor, do que o conseguido no acordo firmado na quinta-feira, dia 2 de abril.

“Israel não aceitará um acordo que permite a um país que promete destruir-nos desenvolver armas nucleares”, declarou.

Netanyahu se manifestou após ter consultado seus principais ministros em reunião do seu gabinete de segurança. Segundo o primeiro-ministro israelense, o acordo obtido em Lausana, na Suíça, representa um “grave perigo” porque não obriga o Irã a fechar instalações ou a destruir centrifugadoras, nem a parar a pesquisa sobre centrifugadoras avançadas.

Wu Hailong, Laurent Fabius, Frank-Walter Steinmeier, Federica Mogherini, Javad Zarif, Alexey Karpov, Philip Hammond e John Kerry - Sputnik Brasil
Líderes chegam a acordo sobre programa nuclear iraniano
O acordo com o Irã foi obtido pelo grupo 5+1, formado pela Alemanha e os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (EUA, China, França, Rússia e Reino Unido). O trato prevê que o Irã mantenha um programa nuclear reduzido e sob controle, em troca de apoio econômico e político. Israel é atualmente considerada a única potência nuclear do Oriente Médio. O país não assinou o tratado sobre a não-proliferação das armas nucleares, informou Agência Brasil.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала