Opinião: Kiev deve admitir que Moscou vence guerra econômica

© Sputnik / Vitaly Belousov / Abrir o banco de imagensPraça de Independência (Maidan Nezalezhnosti) em Kiev
Praça de Independência (Maidan Nezalezhnosti) em Kiev - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As autoridades de Kiev exigem que a União Europeia aumente sanções contra Moscou, mas os indicadores econômicos da Ucrânia sugerem que é ela quem sofre as perdas mais graves da guerra econômicas com a Rússia.

Tal opinião expressou o líder do partido Ukrainsky Vybor (Escolha Ucraniana), Viktor Medvedchuk, no seu artigo.

“Infelizmente, Kiev recusou-se a reconhecer o fato óbvio de que sofreu a Ucrânia, e não a Europa ou a Rússia, a mais grave perda da "guerra econômica". O curso sem alternativa para a UE e a cessação do comércio e da cooperação econômica com a Rússia, os requisitos de Kiev de apertar, fortalecer e expandir as sanções contra a Rússia — tudo isso levou ao fato de que a economia da Ucrânia sofreu muito”, escreve Medvedchuk.

O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko - Sputnik Brasil
Poroshenko anuncia sanções contra a Rússia
No entanto, nada diferente poderia acontecer, opina o político, porque, até nos últimos anos é a Rússia que foi o principal parceiro da Ucrânia na cooperação industrial, o cliente mais importante para as indústrias intensivas em conhecimento da empresa, o maior mercado para exportação os produtos agrícolas, bem como o principal investidor na economia e energia ucraniano.

E mesmo tendo tudo isso em conta, Kiev não planeja restaurar cooperação com Moscou. Ainda vai pedir o Ocidente para intensificar as sanções antirrussas e continuar a guerra econômica.

Enquanto isso, a possibilidade de que os países europeus não vão sucumbir à influência de Kiev, parece muito duvidosa a Medvedchuk.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала