Tribunal Penal Internacional caça liberdade de líder ultranacionalista sérvio

© AFP 2022 / Andrej IsakovicVojislav Seselj, líder ultranacionalista sérvio.
Vojislav Seselj, líder ultranacionalista sérvio. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O líder ultranacionalista sérvio Vojislav Seselj, de 60 anos, terá que voltar para a prisão em Haia. O Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia revogou nesta segunda-feira (30) a liberdade condicional que ele havia conseguido em novembro. O órgão anulou a decisão anterior e determinou a sua volta ao cárcere.

Seselj está sendo julgado há 12 anos por crimes contra a humanidade e de guerra na Croácia e na Bósnia. Ele se declara inocente das acusações de assassinato, tortura, destruição de aldeias e conduta cruel e regressou à Sérvia após a libertação para se tratar de um câncer. Desde então assumiu uma postura de deboche e provocação contra o Tribunal Penal Internacional.

Segundo publicou a France Presse, Seselj afirmou que esperava que a cavalaria chegasse com grande pompa para prendê-lo. Ele teria dito ainda, conforme noticiou a agência, que a decisão não lhe interessava e que não regressaria a Haia por vontade própria.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала