Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Polícia da Tunísia prende nove suspeitos de ataque ao Museu Nacional Bardo

Museu Nacional Bardo.
Museu Nacional Bardo. - Sputnik Brasil
Nos siga no
A presidência da Tunísia informou que suas forças de segurança detiveram nove pessoas suspeitas de ligação com o ataque ao Museu Nacional Bardo, que deixou 23 mortos, a maioria turistas estrangeiros, na quarta-feira (18).

O comunicado divulgado nesta quinta-feira (19) diz que cinco dos detidos estiveram diretamente ligados à operação, que envolveu dois atiradores que atacaram o museu. Outros quatro têm conexão com os homens que realizaram o ataque, mas suas bases ficavam nas proximidades da capital. O documento descreve os participantes do ato como uma "célula", mas não diz se eles fazem parte de um grupo maior. 

Ambulância leva corpos de vítimas do ataque de terroristas no museu nacional de Túnism na Tunisia. - Sputnik Brasil
Ataque terrorista na Tunísia mata 21 pessoas, sendo 17 turistas europeus
O primeiro-ministro da Tunísia, Habib Essid, disse nesta quinta-feira que um dos homens que atacou o museu era conhecido dos serviços de inteligência tunisianos, mas não foi estabelecida sua ligação com um grupo extremista em particular.

O ataque ao Museu Nacional Bardo foi o pior em um local turístico da Tunísia nos últimos anos e deve afetar a indústria do turismo no país. A companhia Costa Crociere anunciou o cancelamento das paradas de seus navios de cruzeiro em portos do país.  Arame farpado cercava o museu nesta quinta-feira e forças de segurança eram vistas nas principais vias da capital, Túnis. Na quarta-feira, os dois atiradores saíram de um veículo com rifles de assalto e começaram a disparar contra turistas que saíam de ônibus. Os atiradores entraram no museu e fizeram reféns antes de serem mortos durante um tiroteio com forças de segurança.  Um homem e uma mulher espanhóis se esconderam no museu durante toda a noite e foram retirados em segurança nesta manhã, informou o ministro da Saúde à Associated Press. O ministro de Relações Exteriores da Espanha disse que a polícia procurou Juan Carlos Sanchez e Cristina Rubio durante a noite inteira.

Militantes atacam edifício do parlamento da Tunísia e levam turistas como reféns - Sputnik Brasil
Militantes atacam edifício do parlamento da Tunísia e levam turistas como reféns
O premiê tunisiano disse em entrevista à rádio francesa RTL que seu país trabalha com outros países para obter mais informações sobre os dois homens que realizaram o ataque, identificados como Yassine Laabidi e Hatem Khachnaoui.  Ele disse que Laabidi havia atraído a atenção dos serviços de inteligência, embora isso não tenha acontecido por "nenhuma razão especial". 

Nenhum grupo havia assumido a autoria do ataque. A violência extremista no país é dispersa, mas um número desproporcionalmente grande de tunisianos tem se juntado ao grupo Estado Islâmico na Síria e no Iraque. 

O ataque representa um grande problema para a indústria do turismo local, que atrai uma grande quantidade de estrangeiros a cada ano para as praias mediterrâneas do país, seus oásis no deserto e antigas ruínas romanas. O setor havia começado a se recuperar após anos de crise.

 

Estadão Conteúdo

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала