Líderes independentistas na Ucrânia ameaçam abandonar cessar-fogo

© REUTERS / Gleb GaranichLança-mísseis das forças armadas ucranianas nas proximidades de Kramatorsk, no leste da Ucrânia. Em 6 de março de 2015. REUTERS/Gleb Garanich
Lança-mísseis das forças armadas ucranianas nas proximidades de Kramatorsk, no leste da Ucrânia. Em 6 de março de 2015. REUTERS/Gleb Garanich - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Líderes independentistas no leste da Ucrânia ameaçam abandonar o cessar-fogo em virtude de alterações na lei que concede autonomia ao governo local por um período de três anos.

Aleksandr Zakharchenko e Igor Plotnitsky, líderes das autoproclamadas Repúblicas Populares de Donetsk e Lugansk, disseram em um comunicado que a legislação nas áreas sob controle dos rebeldes tem sido enfraquecida pelas mudanças.

"Nós concordamos com a lei especial para Donbass mediante uma Ucrânia renovada, embora o nosso povo queira a independência total. Nós concordamos com isso para evitar um derramamento de sangue. Mas a Ucrânia não se renovou", diz o comunicado.

A lei que garante a autonomia dos grupos separatistas nos territórios ao leste da Ucrânia foi aprovada pelo parlamento na terça-feira, mas com uma série de mudanças que têm gerado fortes críticas. Entre as queixas dos independentistas está a exigência para que eleições sejam realizadas sob as leis ucranianas, mas antes que as novas leis entrem em vigor.

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia disse em um comunicado que promulgar a lei do estatuto especial sem eleições aprovadas por Kiev poderia resultar na legitimação de um governo composto por rebeldes, o que a Ucrânia considera ilegal.

Mais de seis mil pessoas foram mortas desde que os combates começaram, em abril do ano passado. Os confrontos, no entanto, foram substancialmente reduzidos desde o cessar-fogo declarado no mês passado.

fonte: Estadão Conteúdo

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала