Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Diplomata russo: EUA usam as mesmas táticas na Venezuela que na Ucrânia

© Sputnik / Aleksandr Vilf / Abrir o banco de imagensMinistério das Relações Exteriores da Rússia
Ministério das Relações Exteriores da Rússia - Sputnik Brasil
Nos siga no
Os EUA utilizam as mesmas tecnologias políticas na Venezuela que há um ano atrás na Ucrânia, disse o diretor do departamento latino-americano da Chancelaria russa, Aleksandr Schetinin, à RIA Novosti.

Nicolás Maduro, Evo Morales e Rafael Correa durante abertura de cúpula da Aliança Bolivariana para as Américas (ALBA) - julho de 2013 - Sputnik Brasil
Países da América Latina apoiam Venezuela contra “imperialismo” dos EUA
Os Estados Unidos tentam pressionar os países da América Latina por causa da sua crescente cooperação com a Rússia, acrescentou.

“Estamos cientes do fato que tem uma pressão sobre os latino-americanos. Entendemos completamente que os países da América Latina têm laços históricos tanto com os EUA quanto com a Europa”, manifestou Schetinin. 

Porém, Moscou está muito grata pelo fato de os países da América Latina não cederem perante a pressão internacional e não apoiarem as sanções antirrussas.

O representante do Ministério do Exterior frisou que a Rússia não visa prejudicar ninguém  com a sua presença crescente na região da América Latina e busca uma cooperação mutuamente vantajosa.

CIA Headquarters - Sputnik Brasil
'A CIA contra a América Latina, caso especial: o Equador'
Comentando o tema da proibição russa de importação de alguns produtos alimentícios dos países que impuseram sanções antirrussas devido à crise ucraniana, Schetinin disse que Moscou ofereceu aos países latino-americanos a possibilidade de tirar vantagem deste segmento.

“Com certeza todos estes países têm interesse em expandir a sua presença no mercado russo. Estão prontos a trabalhar nesta direção”, frisou.

No que respeita ao processo de normalização das relações entre EUA e Cuba, Schetinin disse que isto prova que “o caminho de pressão com uso de sanções chegou a um impasse e que é impossível subjugar um país”.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала