UE manterá sanções contra Crimeia e apela aos países-membros da ONU para se juntarem

© AFP 2022 / JOHN THYSEU foreign policy chief Federica Mogherini
EU foreign policy chief Federica Mogherini - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A União Europeia manterá em vigor as sanções contra a Crimeia e apela aos países-membros da ONU para considerarem medidas semelhantes, diz-se na declaração da chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, feita em nome da União Europeia.

A declaração foi elaborada na reunião dos ministros do Exterior dos países-membros da UE, a propósito do primeiro aniversário da reunificação da Crimeia com a Rússia.

“A UE continuará seguindo a sua posição de não reconhecimento [da reintegração da Crimeia na Rússia], inclusive por meio de medidas restritivas. A UE apela novamente aos países-membros da ONU para considerarem medidas semelhantes de não reconhecimento em conformidade com a resolução da Assembleia Geral da ONU 68/262”, frisa a declaração.

A península da Crimeia e a cidade de Sevastopol tornaram-se territórios russos após o referendo de março de 2014 quando a maioria dos participantes do sufrágio votou em favor da reunificação com a Rússia (96,77% na Crimeia e 95,6% em Sevastopol).

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала