Kerry e Steinmeier discutem possibilidade de ajuda adicional à Ucrânia

© AFP 2022 / NICHOLAS KAMM Ministro do Exterior alemão Frank-Walter Steinmeier (à esquerda) com o secretário do Estado norte-americano John Kerry
Ministro do Exterior alemão Frank-Walter Steinmeier (à esquerda) com o secretário do Estado norte-americano John Kerry - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O secretário do Estado norte-americano John Kerry e seu colega alemão Frank-Walter Steinmeier discutem ajuda adicional ao exército ucraniano, diz o departamento de Estado dos EUA.

Kerry mencionou que os EUA já tinham decidido alocar 75 milhões de dólares para equipamento não letal à Ucrânia. Este equipamento inclui drones, dispositivos para visão noturna, medicamentos, ambulâncias militares, 30 Humvees armados (para qualquer terreno) e até 200 Humvees não armados.

Barack Obama discursa na Casa Branca em companhia de Angela Merkel, 9 de fevereiro de 2015 - Sputnik Brasil
Obama concordou em não fornecer armas à Ucrânia após reunião com Merkel
O secretário do Estado norte-americano também disse que os EUA e Alemanha tem o mesmo ponto de vista sobre o conflito ucraniano. 

“Insistimos todos em retirada de armamentos pesados por ambas as partes e insistimos todos em que a Rússia pare de apoiar violação da integridade e soberania da Ucrânia”, disse Kerry.

Steinmeier manifestou que os EUA e a Alemanha devem “continuar a pressão sobre as partes do conflito”. Mencionou também sua conversa telefônica com o chanceler russo Sergei Lavrov, durante a qual os dois ministros do Exterior concordaram que ambas as partes do conflito ucraniano “devem tentar garantir a parada de violações diárias do cessar-fogo” para poder prosseguir à próxima etapa de implementação dos Acordos de Minsk.

Kiev está realizando, desde meados de abril, uma operação militar para esmagar os independentistas no leste da Ucrânia, que não reconhecem a legitimidade das novas autoridades ucranianas, chegadas ao poder em resultado do golpe de Estado ocorrido em fevereiro de 2014 em Kiev. Segundo os últimos dados da ONU, mais de 5.800 civis já foram vítimas deste conflito.

U.S. army instructors - Sputnik Brasil
Rússia: instrutores norte-americanos já estão em região de Lvov na Ucrânia
Desde 9 de janeiro deste ano, a intensidade dos bombardeios na região aumentou, bem como o número de vítimas do conflito. Isto fez regressar ambas as partes às negociações. 

O novo acordo de paz, firmado em Minsk entre os líderes da Rússia, da Ucrânia, da França e da Alemanha, inclui um cessar-fogo global no leste da Ucrânia. Segundo o acordo, o armistício deve ser seguido pela retirada das armas pesadas da zona de conflito, processo que já se iniciou.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала