Samuel Eto’o elogia a Rússia ao falar sobre racismo

© AP Photo / Lefteris PitarakisSamuel Eto'o
Samuel Eto'o - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O atacante camaronês Samuel Eto’o, da Sampdoria, que completou 34 anos na terça-feira (10), pediu, ao ser homenageado em Londres, no dia anterior, que sejam adotadas leis mais duras para combater o racismo e elogiou a Rússia.

Torcedores da Roma discutem com policiais holandeses - Sputnik Brasil
UEFA denuncia Feyenoord por racismo em jogo da Liga Europa
Segundo publicou a BBC, o jogador recebeu, em cerimônia no Palácio de Kelsington, a medalha do Conselho Europeu sobre Tolerância e Reconciliação. Ele foi lembrado por seu trabalho na luta contra a discriminação racial.

Durante o evento, Eto’o lembrou de alguns atos de racismo acontecidos recentemente na Europa e, em especial, os que foram contra ele. O atacante, porém, negou que a Rússia seja um país racista. Ele jogou entre 2011 e 2013 no Anzhi Makhachkala e disse que sua experiência na sede da Copa do Mundo de 2018 foi a mais bonita de sua carreira. “Saí de lá com a melhor das impressões.”

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала