Animais que correm risco de extinção

Nos siga noTelegram
Saiba mais sobre os animais ameaçados de extinção na Rússia e em todo o mundo.

Saiba mais sobre os animais ameaçados de extinção na Rússia e em todo o mundo.

© East News / Gerard LACZPouco se sabe a respeito desse animal arredio e solitário, que raramente é visto por seres humanos.
Leopardo-das-neves - Sputnik Brasil
1/15
Pouco se sabe a respeito desse animal arredio e solitário, que raramente é visto por seres humanos.
© Fotobank.ru/Getty Images / Dan KitwoodA foca cinzenta é encontrada em ambas as margens do Atlântico Norte. O seu estatuto de protecção internacional indica um baixo nível de ameaça, no entanto, na Rússia e nos estados norte-americanos de Maine e Massachusetts é uma espécie protegida. Os filhotes de foca cinzenta são de cor branca.
Filhote de  foca cinzenta - Sputnik Brasil
2/15
A foca cinzenta é encontrada em ambas as margens do Atlântico Norte. O seu estatuto de protecção internacional indica um baixo nível de ameaça, no entanto, na Rússia e nos estados norte-americanos de Maine e Massachusetts é uma espécie protegida. Os filhotes de foca cinzenta são de cor branca.
© AFP 2022 / Rodrigo BUENDIAA baleia-jubarte é um mamífero marinho da ordem dos cetáceos que vive em mares do mundo todo. O peso médio é de aproximadamente 40 toneladas, sendo que o maior exemplar já visto possuía 19 metros. É uma espécie protegida desde 1967 e, em 2008, as estimativas do número de indivíduos variam de 30 mil a 65 mil exemplares.
Baleia-jubarte - Sputnik Brasil
3/15
A baleia-jubarte é um mamífero marinho da ordem dos cetáceos que vive em mares do mundo todo. O peso médio é de aproximadamente 40 toneladas, sendo que o maior exemplar já visto possuía 19 metros. É uma espécie protegida desde 1967 e, em 2008, as estimativas do número de indivíduos variam de 30 mil a 65 mil exemplares.
© East News / ardea.com / Jagdeep RajputO cão-selvagem-asiático é umas espécie de cachorro selvagem, que vive em vários tipos de habitat, como florestas densas, florestas caducifólias e até áreas montanhosas. Dois ou três animais podem matar um cervo de 50 Kg e em menos de 2 minutos eles começam a comê-lo.
Cão-selvagem-asiático - Sputnik Brasil
4/15
O cão-selvagem-asiático é umas espécie de cachorro selvagem, que vive em vários tipos de habitat, como florestas densas, florestas caducifólias e até áreas montanhosas. Dois ou três animais podem matar um cervo de 50 Kg e em menos de 2 minutos eles começam a comê-lo.
© AP Photo / Xinhua, Lu JinboO tigre-siberiano, também conhecido como tigre-de-amur, é uma das 6 subespécies de tigre ainda existentes. Habita áreas próximas ao Rio Amur, na Sibéria, extremo leste da Rússia e pequena área no nordeste da China. Pode percorrer de 10 km a 20 km de distância em uma só noite. É capaz de matar um búfalo e arrastá-lo por centenas de metros. Em geral não ataca o homem.
A pesquisa da Sociedade para a Conservação da Vida Selvagem (WCS) mostra que a população restante da espécie diminuiu consideravelmente nos últimos quatro anos.As grandes ameaças que pairam sobre os tigres-siberianos hoje em dia são o comércio de órgãos na medicina chinesa e a destruição de seu habitat.
Tigre-siberiano com filhotes - Sputnik Brasil
5/15
O tigre-siberiano, também conhecido como tigre-de-amur, é uma das 6 subespécies de tigre ainda existentes. Habita áreas próximas ao Rio Amur, na Sibéria, extremo leste da Rússia e pequena área no nordeste da China. Pode percorrer de 10 km a 20 km de distância em uma só noite. É capaz de matar um búfalo e arrastá-lo por centenas de metros. Em geral não ataca o homem.
A pesquisa da Sociedade para a Conservação da Vida Selvagem (WCS) mostra que a população restante da espécie diminuiu consideravelmente nos últimos quatro anos.As grandes ameaças que pairam sobre os tigres-siberianos hoje em dia são o comércio de órgãos na medicina chinesa e a destruição de seu habitat.
© East News / UIG / AuscapeMorcego-de-peluche é uma espécie de tamanho médio. Alimenta-se principalmente de borboletas noturnas, mosquitos e escaravelhos, que geralmente caça em locais abertos, longe do seu abrigo. Na maior parte da sua população a possibilidade de extinção é de cerca de 30%.
Morcego-de-peluche - Sputnik Brasil
6/15
Morcego-de-peluche é uma espécie de tamanho médio. Alimenta-se principalmente de borboletas noturnas, mosquitos e escaravelhos, que geralmente caça em locais abertos, longe do seu abrigo. Na maior parte da sua população a possibilidade de extinção é de cerca de 30%.
© East NewsEm 1952 a espécie foi reintroduzida com sucesso na Escócia, onde se extinguira no século X. Há oito subespécies de rena reconhecidas, que correspondem às populações de diferentes áreas. Sazonalmente, migra grandes distâncias para parir as crias. Também pode nadar. Possui pernas compridas, com cascos afiados e patas peludas que garantem a tração sobre terrenos congelados. Geralmente, a rena é silenciosa, mas seus tendões produzem ruídos secos e agudos que podem ser ouvidos a grandes distâncias quando viaja em grandes grupos.
Rena com o seu filhote na península de Kola (Rússia) - Sputnik Brasil
7/15
Em 1952 a espécie foi reintroduzida com sucesso na Escócia, onde se extinguira no século X. Há oito subespécies de rena reconhecidas, que correspondem às populações de diferentes áreas. Sazonalmente, migra grandes distâncias para parir as crias. Também pode nadar. Possui pernas compridas, com cascos afiados e patas peludas que garantem a tração sobre terrenos congelados. Geralmente, a rena é silenciosa, mas seus tendões produzem ruídos secos e agudos que podem ser ouvidos a grandes distâncias quando viaja em grandes grupos.
© AFP 2022 / DPA / PATRICK PLEULO cavalo de Przewalski é uma espécie nativa dos desertos da Mongólia, que se encontrava extinta na natureza, mas graças a um projecto internacional, ela foi reintroduzida em seu habitat natural.
Cavalo de Przewalski - Sputnik Brasil
8/15
O cavalo de Przewalski é uma espécie nativa dos desertos da Mongólia, que se encontrava extinta na natureza, mas graças a um projecto internacional, ela foi reintroduzida em seu habitat natural.
© AP Photo / Martin MeissnerO urso polar, também conhecido como urso branco, tem muitas características morfológicas adaptadas às baixas temperaturas: ele pode caminhar sobre a neve e nadar na água gelada a fim de caçar focas, a sua principal fonte de alimentação. Entre as ameaças que atingem o urso estão o desenvolvimento da região com a exploração de petróleo e gás natural, a contaminação por poluentes, a caça predatória e os efeitos da mudança climática no habitat.
Urso polar - Sputnik Brasil
9/15
O urso polar, também conhecido como urso branco, tem muitas características morfológicas adaptadas às baixas temperaturas: ele pode caminhar sobre a neve e nadar na água gelada a fim de caçar focas, a sua principal fonte de alimentação. Entre as ameaças que atingem o urso estão o desenvolvimento da região com a exploração de petróleo e gás natural, a contaminação por poluentes, a caça predatória e os efeitos da mudança climática no habitat.
© Fotolia / Alexander Gos'kovA raposa-do-ártico (lat. Alopex lagopus semenovi) caça lemingues, ratos e outros pequenos mamíferos. É chamada também de raposa de Comandante, porque habita a ilha Medny (Ilhas Comandante). Este animal está incluído no Livro Vermelho da Rússia como subespécie em perigo de extinção.
Raposa-do-ártico - Sputnik Brasil
10/15
A raposa-do-ártico (lat. Alopex lagopus semenovi) caça lemingues, ratos e outros pequenos mamíferos. É chamada também de raposa de Comandante, porque habita a ilha Medny (Ilhas Comandante). Este animal está incluído no Livro Vermelho da Rússia como subespécie em perigo de extinção.
© East News / Gerard LACZGato de pallas, também chamado de Manul, é um pequeno gato selvagem da Ásia Central, vivendo em países como Mongólia e Rússia. Come pequenos roedores e também pássaros, caçados pelo método de emboscada.É uma espécie em extinção, pois era caçado para ser vendido como animal de estimação e a sua pele era comercializada.
Felis manul - Sputnik Brasil
11/15
Gato de pallas, também chamado de Manul, é um pequeno gato selvagem da Ásia Central, vivendo em países como Mongólia e Rússia. Come pequenos roedores e também pássaros, caçados pelo método de emboscada.É uma espécie em extinção, pois era caçado para ser vendido como animal de estimação e a sua pele era comercializada.
© East NewsOs carneiros da montanha alimentam-se de gramíneas e arbustos, particularmente no outono e no inverno. Os animais são altamente suscetíveis a determinadas doenças carregadas por carneiros domésticos tais como sarna e pneumonia; somando-se as mortes que ocorrem em consequência dos acidentes que envolvem deslizamentos de pedras e quedas de penhascos (riscos enfrentados por viverem em terreno íngreme).
Carneiros da montanha - Sputnik Brasil
12/15
Os carneiros da montanha alimentam-se de gramíneas e arbustos, particularmente no outono e no inverno. Os animais são altamente suscetíveis a determinadas doenças carregadas por carneiros domésticos tais como sarna e pneumonia; somando-se as mortes que ocorrem em consequência dos acidentes que envolvem deslizamentos de pedras e quedas de penhascos (riscos enfrentados por viverem em terreno íngreme).
© Sputnik / Konstantin ChalabovBisão americano(bisonte)habita a América do Norte. Apesar de serem os parentes mais próximos do gado doméstico da América do Norte, os bisões nunca foram domesticados pelos nativos americanos. Mais tarde, as tentativas de domesticação pelos europeus antes do século XX, tiveram sucesso limitado. Os bisões foram descritos como tendo "temperamento selvagem e incontrolável" eles podem saltar 1,8m na vertical e correr a 56 – 64 km/h quando agitados.
Bisão americano - Sputnik Brasil
13/15
Bisão americano(bisonte)habita a América do Norte. Apesar de serem os parentes mais próximos do gado doméstico da América do Norte, os bisões nunca foram domesticados pelos nativos americanos. Mais tarde, as tentativas de domesticação pelos europeus antes do século XX, tiveram sucesso limitado. Os bisões foram descritos como tendo "temperamento selvagem e incontrolável" eles podem saltar 1,8m na vertical e correr a 56 – 64 km/h quando agitados.
© AFP 2022 / PHILIPPE HUGUENCientistas russos preveniram a extinção de um animal selvagem exemplar – o leopardo-de-amur, também conhecido como o siberiano ou leopardo do Extremo Oriente.
Leopardo de amur - Sputnik Brasil
14/15
Cientistas russos preveniram a extinção de um animal selvagem exemplar – o leopardo-de-amur, também conhecido como o siberiano ou leopardo do Extremo Oriente.
© AP Photo / U.S. Fish and Wildlife ServiceLeão marinho de steller habita o norte do Pacífico. A espécie foi descoberta pelo o naturalista Georg Wilhelm Steller, que o descreveu em 1741. O leão marinho de Steller atraiu considerável atenção nas últimas décadas, devido a quedas inexplicáveis e ​​significativas em sua população no Pacífico e no Alasca.
Leão marinho de steller - Sputnik Brasil
15/15
Leão marinho de steller habita o norte do Pacífico. A espécie foi descoberta pelo o naturalista Georg Wilhelm Steller, que o descreveu em 1741. O leão marinho de Steller atraiu considerável atenção nas últimas décadas, devido a quedas inexplicáveis e ​​significativas em sua população no Pacífico e no Alasca.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала