Chechênia pode proibir a exibição de "Cinquenta Tons de Cinza"

Nos siga noTelegram
O filme norte-americano "Cinquenta Tons de Cinza", um dos mais aguardados dos últimos tempos, pode ter o seu lançamento cancelado na República da Chechênia, segundo informaram hoje representantes do mercado cinematográfico local.

De acordo com Madina Ayubova, porta-voz da rede de cinema Kinostar, o longa-metragem não deve ser exibido na região porque contradiz a mentalidade e as crenças religiosas da maior parte da população chechena. Entretanto, conforme explicações de outras empresários do ramo que atuam na república, nenhuma proibição oficial foi anunciada até agora.

Na última segunda-feira, clérigos muçulmanos da região da Ossétia do Norte, vizinha da Chechênia, fizeram duras críticas à possibilidade de o filme ser exibido nos cinemas locais. E um membro da Câmara Cívica norte-osseta declarou que iria pedir à Promotoria Geral da Rússia para checar o conteúdo pornográfico do longa, que, segundo ele, era muito escandaloso para ser distribuído na Ossétia. 

No território de Krasnodar, onde um ativista ortodoxo também pediu às autoridades para tomarem alguma atitude para impedir a exibição do filme, funcionários da Secretaria de Cultura disseram que a legislação não previa nenhum tipo de proibição como essa. 

O polêmico "Cinquenta Tons de Cinza", baseado no best-seller de mesmo título da autora britânica E. L. James, será lançado na Rússia na próxima quinta-feira, 12.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала