Indicado a secretário de Defesa americano pede que país envie armas letais à Ucrânia

© REUTERS / Alexander ErmochenkoUnidade de veículos armados das forças armadas da Ucrânia na cidade de Volnovakha, Leste da Ucrânia, 18 de janeiro de 2015.
Unidade de veículos armados das forças armadas da Ucrânia na cidade de Volnovakha, Leste da Ucrânia, 18 de janeiro de 2015. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Indicado por Barack Obama para secretário de Defesa dos Estados Unidos, Ashton Carter defendeu hoje o envio de armas letais à Ucrânia.

"Acredito que precisamos ajudar o povo ucraniano a se defender. Não posso falar sobre o tipo de armas neste momento porque não confirmei com nossos líderes militares nem com líderes ucranianos, mas estou inclinado na direção do fornecimento de armas — inclusive armas letais", disse Carter em discurso para o Comitê de Serviços Armados do Senado americano.

A afirmação de Carter contrasta com o que disse, um dia antes, o vice-conselheiro de segurança nacional, Ben Rhodes. Para ele, o fornecimento de armas não seria a solução para a situação na Ucrânia.

Antes, dois oficiais do movimento separatista da República Popular de Donetsk encontraram munição da OTAN na região. O relato vai ao encontro de testemunhos anteriores sobre rifles de assalto, granadas e aparelhos de comunicação fabricados nos Estados Unidos e deixados para trás por tropas ucranianas em retirada.

O conflito armado na Ucrânia começou em abril de 2014, quando forças de Kiev iniciaram uma operação militar contra separatistas pró-Rússia que se opuseram ao novo governo da Ucrânia. Kiev já vem solicitando ajuda militar aos Estados Unidos, mas, oficialmente, Washington vem recusando até agora. Em dezembro do ano passado, o porta-voz  do Departamento de Estado, Jen Psaki, disse que os Estados Unidos manteriam sua política de não fornecer armas letais à Ucrânia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала